A Lenda de Candyman

Diretora e elenco falam sobre A Lenda de Candyman

Durante um evento da Universal Pictures fechado para a imprensa, a diretora Nia DaCosta e os atores Yahya Abdul-Mateen II, Teyonah Parris e Colman Domingo falaram sobre o filme A Lenda de Candyman.

A Lenda de Candyman

Siga nossas redes sociais:

Sobre as declarações de Nia DaCosta

A diretora Nia DaCosta começou falando sobre como foi trabalhar com Jordan Peele – o diretor de Corra! e Nós -, que é produtor de A Lenda de Candyman, confira o que ela disse: “Fiquei sabendo que o Jordan Peele estava trabalhando num novo Candyman, e eu sou uma grande fã dele e do filme original, então eu quis me envolver no projeto. Depois da minha apresentação, Jordan e eu conversamos e alinhamos o que faríamos com a história e no final deu tudo certo”. Nia complementou: “O Jordan é brilhante, eu aprendi muito observando ele ajudando a tornar o filme melhor ainda”.

Continuando a entrevista, Nia DaCosta comentou como foi equilibrar o terror com a pauta racial presente no filme: “Nós tentamos ser muito específicos sobre como a narrativa é utilizada para processar esses eventos de violência, que tiram a vida de muitas pessoas. Eu sou muito fã do primeiro filme e ao mesmo tempo me importo e faço parte da comunidade afetada pela narrativa e a trama racial por trás do horror, então eu procurei equilibrar o horror através de outro ponto de vista de uma fã do primeiro filme, com as pautas que afetam a comunidade que eu me importo e faço parte”.

Sobre as declarações do elenco

Teyonah Parris começou falando sobre o que a levou a aceitar e querer fazer parte desse projeto. “Pra mim, foi a possibilidade de trabalhar com Jordan Peele e Nia DaCosta, eu admiro muito o trabalho dos dois”.

Yahya Abdul-Mateen II falou sobre como foi equilibrar o papel de vítima e vilão do filme: “É interessante falarmos sobre a pesquisa, porque na verdade ela não está muito longe da minha realidade como homem negro que mora nos Estados Unidos e vive com medo da polícia e da opressão dos brancos. Então eu peguei as minhas experiências e somei aos relatos históricos para criar o Anthony”.

Colman Domingo respondeu como foi sua experiência em A Lenda de Candyman e se era fã do primeiro filme: “Eu conhecia a lenda urbana do Candyman e eu procurei ficar longe dela por muitos anos, risos. Eu recebi uma benção do Jordan Peele escrever esse papel para mim, então eu tive que mergulhar nessa mitologia. Eu assisti ao primeiro filme, achei incrível e entendi porque ele é atemporal e porque os temas são relevantes, provocativos e profundos. E olhando para o nosso filme, acho que elevamos o nível, pois estamos olhando para temas que estão presentes nesse momento nas nossas memórias, ainda mais depois do último ano que tivemos nos Estados Unidos e ao redor do mundo (por conta do movimento Black Lives Matter).

Leia também:

Assista também: