Mentiras Perigosas Netflix

Hoje (30) entrou no catálogo da NetflixMentiras Perigosas, seu novo filme original que é estrelado pela atriz Camila Mendes. Essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

Com um elenco jovem e super em alta por conta de suas séries de sucesso, Mentiras Perigosas traz uma premissa interessante e que seria muito eficiente se o roteiro tivesse conseguido desenvolver a ideia e cativar o espectador no tempo certo. Com pouco mais de uma hora e meia, o longa demora para engrenar e só pega no tranco na meia hora final, o que é muito pouco para nos manter interessados e atentos.

O grande problema de Mentiras Perigosas é o roteiro. No início, a narrativa apresenta um jovem casal que batalha para conseguir trabalhar, estudar e pagar as contas, até ai tudo muito normal e condizente com a realidade de muitos. Dando um salto temporal de 4 meses, o longa coloca o senhor Leonard (Elliott Gould) no caminho de Katie (Camila Mendes), o que dá início à transformação da vida do casal. A partir desse encontro, a vida dos dois começa a se transformar gradativamente e as coisas começam a ficar estranhas e complicadas.

O que mais me incomodou foi esse movimento gradativo. O roteiro gasta uma hora do filme para transformar a vida do casal e reserva somente 30 minutos para criar tensão, jogar mistérios e elementos que tentam criar um clima de terror e suspense e dentro desses mesmos minutos, resolve a história como num passe de mágicas. Sabe prato bonito sem tempero? É isso o que temos em Mentiras Perigosas. O trailer cativa e desperta a nossa vontade de querer assistir, mas quando damos o play, nos deparamos com uma história morna, com personagens rasos e uma trama que engrena na hora de acabar.

Falando um pouco da atuação, Camila Mendes, que já brilha em Riverdale, vai bem como protagonista. A jovem atriz abraça a proposta do roteiro para a sua personagem e entrega uma atuação bacana, mas que não é marcante. Acredito no potencial da atriz, e espero que ela siga abraçando papéis cada vez mais desafiadores e que a amadureçam como profissional. O nicho adolescente ela já tira de letra, agora Camila precisa sair da zona de conforto e desbravar o desconhecido.

Jessie T. Usher, que faz o par romântico com Camila Mendes, também tem uma entrega similar a da atriz. Em alguns momentos me senti vendo o A-Train, da série The Boys, em tela, o que me incomodou um pouco. Jessie também é jovem e tem um futuro promissor pela frente, basta saber escolher os seus papéis e ir se aprimorando e desafiando a cada nova entrega e interpretação.

De modo geral, Mentiras Perigosas é mais um filme morno e esquecível da Netflix. Contudo, vale a pena gastar essa uma hora e meia para curtir uma boa pipoca e passar o tempo. O longa peca no roteiro e é ineficiente ao tentar criar um clima de mistério e suspense. Não se engane, o trailer é melhor do que o produto final, mas ainda assim vale assistir pelos atores.