Spinning Out

No dia 01 de janeiro de 2020, estreou a 1ª temporada de Spinning Out, uma série original da Netflix estrelada por Kaya Scodelario. Essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, a 1ª temporada de Spinning Out foi boa?

Spinning Out é a típica série que você não conhecia, não fazia a menor ideia do que se tratava e quando começou assistir não conseguiu parar mais. Estrelada por Kaya Scodelario, a produção te fisga logo no primeiro episódio com uma trama envolvente, intrigante e cheia de personagens e núcleos carismáticos e interessantes. A parte dramática e a temática da série também são fatores determinantes para que você continue assistindo e não queira parar até descobrir o que acontece no final.

Gostei muito de como o roteiro foi ágil ao introduzir temas e assuntos a serem discutidos sem a necessidade de uma grande explicação ou desenvolvimento prévio. Tudo o que vai sendo mostrado, tem um porquê e é explicado em algum momento, seja através de um diálogo ou até mesmo um flashback. Contudo, vale ressaltar que essa agilidade do roteiro também é negativa em alguns momentos, principalmente quando queremos “degustar” algum acontecimento ou reviravolta e com a pressa, somos impedidos pela agilidade das resoluções.

Que Kaya Scodelario era talentosa e carismática todos já sabíamos. Agora que adoraríamos vê-la patinando (ainda que a maioria das cenas não seja ela) no gelo, isso é uma novidade. A atriz vai muito bem na 1ª temporada de Spinning Out e segura com tranquilidade o protagonismo. Kaya consegue transitar entre os altos e baixos de sua personagem e entrega emoções legítimas e cenas bem impactantes. Gostei muito de seu trabalho e torço para que a atriz continue crescendo cada vez mais em sua carreira.

Cheguei a odiar January Jones na 1ª temporada de Spinning Out. A atriz que viveu a mãe de Kaya Scodelario na série, causou até não poder mais na vida da personagem e de todos ao seu redor. Interpretando uma personagem bipolar, a January Jones vai bem ao mostrar a oscilação de humor e instabilidade dos pacientes diagnosticados com essa doença.

Outra atriz que merece ser mencionada, é Willow Shields. A jovem cresce na reta final da 1ª temporada de Spinning Out e protagoniza um arco impactante e muito importante de ser mostrado e discutido, para chamar a atenção dos pais e das meninas jovens que são iludidas pelas gentilezas e os falsos amores. Não entrarei em detalhes para não dar spoiler, mas gostei da atuação de Willow Shields e adorei sua dinâmica e química com Kaya Scodelario.

Evan Roderick, Sarah WrightMitchell Edwards e Amanda Zhou, são atores que merecem destaque na 1ª temporada de Spinning Out. Cada um deles protagonizou um momento importante e interessante no primeiro ano da série e foram muito bem dentro da proposta de seus personagens.

Com apenas 10 episódios a série entrega um elenco talentoso, uma trama envolvente e gostosa de assistir. A 1ª temporada de Spinning Out é uma gostosa surpresa para os fãs de séries e um grande acerto da Netflix. A parte técnica da produção também vai bem, ao usar ângulos de câmeras e efeitos especiais para parecer que os atores estão realmente patinando nas competições. Gostei muito da série e recomendo que vocês maratonem!