As Panteras

No dia 14 de novembro, chega aos cinemas a nova versão do clássico As Panteras, o novo filme da Sony Pictures. Essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

As Panteras trailer

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

Sendo extremamente sincero, quando anunciaram o novo As Panteras fiquei me perguntando, por quê? Numa era onde quase nada de novo se cria e tudo se reinventa ou reboota, fiquei me perguntando se precisávamos desse filme e do ressurgimento dessa franquia. Ai você vai me falar: precisamos sim por conta da representatividade feminina e do girl power. Dai eu vou te responder: ok, mas não daria pra fazer uma história inédita com essa temática? Precisava ressuscitar uma franquia que já esteve nos cinemas mais de uma vez? Fica aqui a reflexão.

Tudo bem, depois do questionamento inicial, começaram os primeiros anúncios. Elizabeth Banks na direção foi uma escolha bacana, gostei. Quando confirmaram Naomi ScottKristen Stewart e a novata e desconhecida Ella Balinska, ai veio um novo olhar de desconfiança. Naomi Scott já mostrou ao mundo o seu talento e brilhou em Aladdin. Kristen Stewart não chega nem perto de ser uma unanimidade e ao longo de sua carreira acumulou críticas a respeito de sua atuação e falta de expressividade. E por fim, Ella Balinska é uma desconhecida do grande público e ganhou a sua primeira oportunidade numa produção grande e que poderia despontá-la para o mundo.

Meus amigos, o que tenho a dizer é que deixei para trás todas as minhas dúvidas e primeiras impressões com relação a esse projeto. Ainda mantenho a posição de que Hollywood poderia sim investir em histórias originais ao invés de reviver os clássicos. Porém, o novo As Panteras é o verdadeiro filme da representatividade feminina e que levanta cem por cento a bandeira do Girl Power. A mulherada entra com tudo em tela e chuta a bunda de todos aqueles que cruzam o seu caminho.

Começando por Ella Balinska, que era uma completa desconhecida para mim e se tornou um dos grandes destaques do filme. A atriz de 1,78 de altura é sexy, badass, carismática e um verdadeiro mulherão de tirar o fôlego. Adorei como ela mesclou o lado bruta com o sensível e fofa, criando uma personagem marcante e com características encantadoras. Ella protagonizou várias cenas de ação e roubou os holofotes para si em alguns momentos.

Todos aqueles que um dia criticaram a falta de expressão de Kristen Stewart, vão se surpreender em As Panteras. A eterna vampira seduziu, fez piada, deu porrada e entregou várias caras e bocas ao longo do filme. Divertida, engraçada e sexy, sua personagem brilhou nas horas certas e deixou todos os críticos de boca fechada. É nítida a evolução de Kristen Stewart como atriz ao longo dos anos. Fiquei muito feliz com o resultado de sua entrega e torço muito para que ela continue brilhando, amadurecendo e crescendo na carreira.

Sou suspeito para falar de Naomi Scott, pois desde Aladdin estou completamente apaixonado pela atriz. Em As Panteras, ela entregou uma personagem ingênua e novata no mundo da espionagem, fazendo com que o público se identifique com ela e passe a descobrir esse novo mundo a partir do seu olhar. Ao longo de todo o filme vamos nos encantando com as suas descobertas, aventuras e crescimento dentro da trama. Naomi Scott chega como uma menina que caiu de paraquedas dentro de uma conspiração e termina como uma verdadeira Pantera. Sempre carismática e talentosa, a atriz funcionou muito bem em tela com as suas companheiras e completou o trio protagonista que dá um show em cena.

Surpreendente, empoderador e encantador, o novo As Panteras apresenta uma trama envolvente, divertida e que vai te envolver ao longo das duas horas de filme. Elizabeth Banks soube conduzir muito bem as meninas, o tom da história e honra o legado das Panteras. Prepare-se para se divertir e curtir uma boa sessão pipoca!