Doutor Sono trailer

No dia 07 de novembro, chega aos cinemas Doutor Sono, a continuação do clássico O Iluminado de Stephen King. Essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

trailer Doutor Sono

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

Quase 40 anos depois do lançamento de O Iluminado, a obra literária de Stephen King retorna para os cinemas para continuar a história de Danny Torrance e fazer os fãs se reencontrarem com o sinistro Hotel Overlook. Começo sugerindo que você assista o clássico antes de conferir Doutor Sono, para curtir a atmosfera, as referências e estar com toda a ambientação e até mesmo diálogos frescos na cabeça. Vale super a pena!

Continuar uma história clássica e eternizada na história do cinema, é um desafio tremendo. Isso sem contar que adaptar uma obra de Stephen King também não é uma tarefa nada fácil. O mestre do terror psicológico entrega histórias cheias de camadas, mensagens ocultas no texto e temas importantes a serem debatidos. Contudo, quero enaltecer a ousadia, visão e coragem de Mike Flanagan, que já tinha em seu currículo filmes como Ouija 2, Sono da Morte e a aclamada série Maldição da Residência Hill, que assumiu a missão de dar continuidade na história clássica de O Iluminado, e trouxe ao mundo o Doutor Sono.

Para os que gostam de comparar, o trabalho de Stanley Kubrick é completamente diferente do que Mike Flanagan, o que é super normal, por se tratar de diretores de épocas completamente distintas. Particularmente, acho que vale deixar essa comparação de lado e voltar o olhar para a continuidade da história em si. Os estilos são diferentes, a tecnologia utilizada também, mas a essência do clássico está presente através da trilha sonora e do Hotel Overlook.

Diferente do clássico, Doutor Sono deixa um pouco de lado a atmosfera do suspense e caminha em direção à fantasia e aventura, o que não é demérito nenhum. O longa não assusta, mas envolve do começo ao fim. A primeira parte desenvolve tudo aquilo que nos perguntamos, e não foi mostrado, sobre Danny Torrance (Ewan McGregor) em O Iluminado. Ponto positivo para o novo longa, que explorou a “iluminação” do personagem e nos mostrou os seus poderes sendo utilizados em tela. A segunda parte foca na jornada de Abra Stones, interpretada pela jovem Kyliegh Curran, uma jovem tão iluminada ou até mais que Danny, e que precisa de ajuda para combater a ameaça do Nó, um grupo que caça e mata pessoas com “iluminação”. Já a terceira e última parte, é um banquete de fan services para os fãs de O Iluminado.

Particularmente sou fã do trabalho de Ewan McGregor, de cabeça não me recordo de nenhum filme que ele tenha feito que não foi do meu agrado. Gosto de sua atuação, da consistência e verdade dos sentimentos que ele passa em tela e da versatilidade com que ele conduz a sua carreira e transita por diferentes papéis. Em Doutor Sono, Ewan McGregor está muito bem e cumpre com o que é proposto. Só acho que a direção poderia ter trabalhado melhor os momentos mais emocionantes do filme, para extrair do ator sua melhor entrega. Em alguns momentos chave, Ewan McGregor vai bem, mas nós sabemos que ele poderia ter sido melhor se bem conduzido. Contudo, isso não diminui em nada a sua entrega e nem o filme como um todo, é só uma pontuação com relação a acabamentos.

Gostei muito da entrega de Kyliegh Curran, que entrou em tela e tomou conta do filme e pegou o protagonismo para si, entregando uma Abra Stones poderosa, madura para a sua idade e extremamente audaciosa e carismática. Adorei todas as cenas de embate da personagem contra a vilã. A jovem é um dos grandes destaques de Doutor Sono e merece a nossa atenção com relação aos seus próximos trabalhos.

Outro grande destaque do filme é Rebecca Ferguson, que brilha no papel da vilã e traz para as telas todo o desenvolvimento e profundidade que sempre nos perguntamos sobre a “iluminação”. A atriz vai muito bem e entrega momentos bem interessantes, principalmente quando está usando os seus poderes e perseguindo a jovem Abra. Adorei o confronto entre as dúvidas e a forma como o longa retratou os poderes de ambas..

Divertido, cativante e esclarecedor, Doutor Sono chega aos cinemas para tirar todas as suas dúvidas com relação ao O Iluminado, te deixando com um gostinho de nostalgia ao final da sessão. O longa honra o legado do clássico sem estragar a história, e traz personalidade para as telas, ao contar a sua própria aventura de forma moderna, mais dinâmica e com boas atuações.