It: Capítulo 2

No dia 05 de setembro, chega aos cinemas It: Capítulo 2, a sequência do aclamado filme da Warner Bros., que é uma adaptação da obra de Stephen King. Essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

Desde o primeiro filme, It faz jus ao nome e título e é, de fato, uma obra-prima do medo. O longa se diferencia de tudo aquilo que já consumimos no cinema de terror atual e entrega uma trama densa, violenta e muito sentimental. Explorar a essência do medo do ser humano em tela é o que faz de It: Capítulo 2 um dos maiores filmes dos últimos tempos.

It: Capítulo 2 nos leva de volta para Derry e nos faz reencontrar o Clube dos Perdedores vinte e sete anos depois dos acontecimentos do primeiro filme. O elenco adulto assumiu os papéis brilhantemente interpretados pelas crianças e deu conta do recado. Os atores mergulharam nas características e trejeitos de seus personagens e viraram cópias adultas idênticas às de seus antecessores. Também vale ressaltar a excelente química e dinâmica entre o grupo, que mostrou naturalidade e convenceu na relação de amizade entre os personagens.

Como já era de se esperar, as crianças aparecem através de flashbacks para matarmos um pouquinho da saudade da versão jovem dos perdedores. Desde o primeiro filme, saí do cinema encantado com a atuação e entrega dos atores. Jaeden LieberherSophia LillisJack Dylan Grazer e Finn Wolfhard são brilhantes em tela. Mais tímidos e retraídos por conta de seus papéis, Jeremy Ray TaylorChosen Jacobs e Wyatt Oleff, passam sensibilidade e profundidade através da narrativa de seus personagens. Cheios de carisma e potencial, o elenco jovem traz para as telas sentimentos e emoções genuínas, nos fazendo acreditar no amor e amizade entre eles. Em It: Capítulo 2, a participação do grupo é pequena, mas significativa. Cada um consegue deixar a sua marca no encerramento dessa história, nos emocionando mais uma vez.

A obra de Stephen King é complexa, cheia de detalhes e momentos marcantes. Ao longo de quase três horas, somos impactados por vários acontecimentos importantes e que nos conecta cada vez mais com a trama dos personagens e a mitologia por detrás do Pennywise. Ao contrário do que muitos pensam, It: Capítulo 2 não é um simples filme de terror. O longa traz uma narrativa interessante, momentos engraçados, muitas cenas sanguinárias e violentas e, por fim, uma história sobre superação e amizade. Por se tratar de uma adaptação literária, é mais do que natural que alguns acontecimentos fiquem de fora da trama. Contudo, dentro de todos os ajustes que o diretor e roteirista Andy Muschietti teve que fazer, It: Capítulo 2 encerrou sua jornada de uma forma grandiosa e satisfatória.

Mais uma vez, Bill Skarsgård foi brilhante em tela e entregou uma excelente atuação como Pennywise. É impressionante ver como o ator incorporou a essência do palhaço e usou e abusou de trejeitos assustadores, como o olhar, a voz, a forma de falar e o sorriso maligno que dá um arrepio na espinha. Em It: Capítulo 2, reencontramos velhas facetas do personagem e nos deparamos com sua origem. Confesso ter ficado frustrado nesse ponto, pois o roteiro, mesmo já tendo incluído várias cenas e acontecimentos, poderia ter explorado um pouco mais os porquês e respostas que tanto queríamos sobre a verdadeira história do palhaço assassino.

Não canso de dizer que James McAvoy é um dos melhores atores de sua geração. McAvoy passa verdade, desespero, medo, aflição e nos emociona em praticamente todos os momentos que aparece em tela. Ele é o grande líder e “capitão” desse time de estrelas que nos guia na dura batalha contra Pennywise. Sempre carismático, It: Capítulo 2 é mais um trabalho em que a estrela do ator brilha e enriquece a obra cinematográfica.

Bill Harder foi uma das, senão a escolha mais assertiva de It: Capítulo 2. O ator é a versão adulta perfeita de Richie Tozier, personagem que foi interpretado por Finn Wolfhard. Com sacadas rápidas, piadas bem encaixadas e um humor peculiar, Bill Harder é um dos grandes destaques do filme. Isso sem contar na emocionante história de seu personagem que vai se desenvolvendo ao longo da trama.

Jessica Chastain pode não ser uma escolha unânime dentre os fãs, mas a atriz deu conta do recado. Assumindo o papel que foi brilhantemente interpretado por Sophia Lillis, Jessica nos faz acreditar que ela é a versão adulta de Berverly Marsh, por herdar os trejeitos, dilemas e a doçura da personagem.

Outra grande e grata surpresa do elenco, foi a versão adulta de Eddie Kaspbrak, inicialmente interpretado por Jack Dylan Grazer. O ator James Ransone assumiu o papel e manteve todas as características do personagem, desde o jeito rápido de falar até os surtos, medos, gritos e lapsos de coragem. Me emocionei e encantei com a entrega de James Ransone em tela.

Isaiah MustafaJay Ryan Andy Bean foi bem dentro do esperado, mas sem grande destaque como seus colegas de elenco. Assim como suas versões jovens, os atores tiveram entregas mais tímidas e serviram para apoiar o desenvolvimento da história.

It: Capítulo 2 mantém o nível da produção anterior e é mais um excelente trabalho capitaneado por Andy Muschietti. Os fãs da obra de Stephen King sairão satisfeitos do cinema e os fãs do filme anterior irão se impressionar com um longa violento, sanguinário, mas que conta com vários momentos engraçados, emocionantes e grandiosos.