Noitão Almodóvar

Belas Artes e Universal promovem Noitão Almodóvar

No dia 14 de junho (sexta-feira), a partir das 23h30, será a vez do público do Noitão, enfim, conhecer Dor e Glória (Dolor y Gloria), o vigésimo primeiro longa-metragem do diretor espanhol, Pedro Almodóvar. A maratona noturna ainda incluirá outros títulos do diretor, mas todos eles como “filme-surpresa”.

Siga nossas redes sociais:

Sobre o filme

O drama “Dor e Glória” narra uma série de reencontros de Salvador Mallo (Antonio Banderas), um diretor de cinema em declínio. Alguns físicos, outros de suas lembranças: sua infância nos anos 60, quando ele emigrou com os pais para Paterna, uma cidade de Valência em busca de prosperidade, o primeiro desejo, seu primeiro amor adulto e em Madrid, nos anos 80, a dor do fim desse amor, quando ele ainda estava vivo e pulsante, a escrita como a única terapia para esquecer o inesquecível, a descoberta precoce do cinema e do vazio, o vazio imensurável diante da impossibilidade de seguir.

Em tom autobiográfico, Almodóvar fala da criação, da dificuldade de separá-la da própria vida e das paixões que lhe dão sentido e esperança. Na recuperação de seu passado, o protagonista de “Dor e Glória” encontra a urgente necessidade de narrá-lo e, nessa necessidade, encontra também sua salvação.

Além de Antonio Banderas, que já havia trabalhado com Almodóvar em sete filmes, sendo “Labirinto de Paixões” (1982) o primeiro deles,  “Dor e Glória” reúne diversos nomes já conhecidos do universo do diretor, como Penélope Cruz, indicada ao Oscar por “Volver” (2006);  Cecilia Roth (1999), protagonista de  “Tudo Sobre Minha Mãe”, vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro; e Julieta Serrano, a surtada Lucía de “Mulheres à Beira de um Ataque de Nervos (1988). O argentino Leonardo Sbaraglia, de “Relatos Selvagens” (produzido por Almodóvar), junta-se ao time pela primeira vez.

Sobre a programação do Noitão Almodóvar

A programação deste Noitão – cuja abertura será com o mais recente filme, seguido de dois filmes-surpresa –, será dividida entre três salas, que serão denominadas com as principais cores quentes da paleta de Almodóvar: laranja, amarela e vermelha.

  • SALA LARANJA: o primeiro filme-surpresa gira em torno de pessoas obcecadas por outras. E outras que sentem na pele o peso da má sorte. O filme seguinte aborda a história de um amor cego, traído e abraçado com fantasmas do passado.
  • SALA AMARELA: traz uma emocionante história que é do agrado de todos. Nela estão elementos como identidade sexual, existencialismo e tudo sobre relações humanas. Aqui, o último filme tem a ver com amarrações do amor.
  • SALA VERMELHA: o primeiro filme-surpresa desenterra questões do passado para devolver a paz de espírito de uma família envolvida em antigos segredos. Nesta sala, o encerramento será com uma trama de paixões carnais, violentas e trépidas.

Leia também:

Assista também: