Com a estreia de Vingadores: Ultimato, chega ao fim mais uma fase dos heróis Marvel no cinema. Ainda que tenhamos a volta de personagens conhecidos, uma nova aposta foi confirmada: Os Eternos. Com direção de Chloé Zhao e rumores que apontam Angelina Jolie no elenco, o grupo de heróis tem despertado cada vez mais interesse.

Mas afinal, quem são os Eternos?

Siga nossas redes sociais:

A Origem de Os Eternos

Antes de entender quem são os Eternos, precisamos falar um pouco sobre o contexto da sua criação. Ainda que Stan Lee seja para sempre o pai do Universo Marvel, os leitores sabem que existe outro nome tão importante quanto: Jack Kirby. Porém, no início dos anos 70, Kirby deixou a companhia por não concordar com o crédito que lhe era dado pelos personagens, indo trabalhar na maior rival. Dentro da DC Comics, Kirby imediatamente deu vida ao Quarto Mundo, dimensão habitada pelos Novos Deuses. Divididos entre bons e maus, dessa nova raça surgiriam o Pai Celestial e Darkseid.

Ok. Mas e daí?

E daí que, cinco anos depois, Kirby se viu em um status inferior e cansado de trabalhar em projetos que não lhe agradavam. Assim, deixou a DC e retornou à Marvel. Sua primeira série após o retorno foi justamente Os Eternos, uma resposta para os seus abandonados Novos Deuses.

Milhões de anos atrás, a Terra foi usada como laboratório por uma raça alienígena, os Celestiais (a mesma de Ego, pai de Peter Quill). Usando os seres mais desenvolvidos do planeta, o experimento acabou gerando duas espécies diferentes: os Eternos, quase imortais fisicamente parecidos com os humanos e dotados de superpoderes, e os Deviantes, criaturas grotescas e geneticamente instáveis. Assim, os Celestiais incumbiram os Eternos de defender a Terra contra os males causados pelos Deviantes.

A Síndrome Deviante

Uma pré-disposição genética entre os Eternos pode fazer com que nasçam parte Deviante, temos a chamada Síndrome Deviante. Não se sabe, porém, se tal mutação paira sobre todos os Eternos ou apenas um subgrupo de seus descendentes, os Titãs.  Um único indivíduo foi diagnosticado com a síndrome, e você já o conhece: Thanos, o “Titã Louco”.

Habilidades e Poderes

Fisicamente parecidos com humanos, os Eternos têm super força e podem viver por milhares de anos, sendo praticamente imortais. Em diferentes níveis, todos podem voar, controlar mentes e se teletransportar. Além das propriedades regenerativas e a manipulação da energia cósmica (semelhante aos Celestiais), cada Eterno se especializa e desenvolve poderes próprios.

Já a habilidade mais poderosa, é a capacidade de formar a Unimente. Eternos podem se fundir física e psiquicamente para formar essa entidade, que terá a combinação da inteligência e poder de cada indivíduo.

A Retomada dos Eternos

A série lançada por Kirby sobreviveria por apenas dois anos, rebaixando os Eternos a meros coadjuvantes. Minisséries foram lançadas em 1985 e 2006, sendo a última, uma ótima colaboração entre Neil Gaiman e John Romita Jr. Mas não foi o bastante para tirar os personagens da obscuridade do Universo Marvel, que continuam desconhecidos para muitos. Porém, o ano de 2018 trouxe uma nova esperança para o grupo de heróis.

Na edição Avengers #4, Doutor Estranho e Tony Stark descobrem que os Eternos foram assolados por um mal que os fez matar uns aos outros. Pois é, todos os membros notáveis estão mortos, mas não antes que o maior deles – Ikaris – concedesse ao Homem de Ferro a habilidade de formar a Unimente. Esse fato até pode parecer ruim, mas foi logo seguido pela confirmação de Kevin Feige sobre a presença dos Eternos na fase 4 do MCU.

Olhando atentamente, as sementes que levam os Eternos ao cinema têm sido plantadas há algum tempo. Enquanto essa pode parecer uma escolha no mínimo estranha, os Guardiões da Galáxia são a prova de que personagens desconhecidos do público geral podem se tornar extremamente rentáveis. Quem sabe a diretora Chloé Zhao seja capaz do mesmo milagre de James Gunn.

E você, já conhecia os Eternos?

Leia também:

Assista também: