1ª temporada The Umbrella Academy

No dia 15 de fevereiro, chegou ao catálogo da Netflix, a 1ª temporada The Umbrella Academy. Essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Maratona The Umbrella Academy

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, a 1ª temporada The Umbrella Academy foi boa?

A Netflix investiu pesado nas séries baseadas em HQs e lançou mais um de seus sucessos, The Umbrella Academy e o diferencial é que não faz parte das histórias da Marvel e DC Comics. O seriado traz para as telinhas a adaptação da HQ criada por Gerard Way e o quadrinista brasileiro Gabriel Bá e publicada pela Dark Horse.

A 1ª temporada The Umbrella Academy conta sobre o misterioso nascimento de 43 crianças de mães que não estavam grávidas e um excêntrico milionário, Sir Reginald Hargreeves, que busca adotar quantas puder. Ele consegue sete delas e dedica suas infâncias a treinamento de combate ao crime, formando assim uma equipe de super-heróis mirins.

O que não esperavam era o retorno de um irmão desaparecido há 17 anos, que traz com ele a notícia da iminência do apocalipse, o que os obriga a lidar com suas diferenças e trabalhar juntos.

É incrível como a Netflix trabalha bem suas séries originais, ainda mais quando são adaptações de quadrinhos. Fez isso muito bem com os Defensores da Marvel e acertou novamente com The Umbrella Academy.

Óbvio que a história ajuda muito, mas a escolha dos atores foi muito acertada. Ellen Page é o nome mais conhecido e também um dos destaques. Seu personagem, Vanya, ganha ainda mais importância com sua atuação.

Outros destaque do elenco é Emmy Raver-Lampman que interpreta Allison Hargreeves/Rumor, uma atriz não muito conhecida mas que faz bem o papel e consegue combinar bem com o restante do elenco. Seu personagem também traz grandes momentos na série, principalmente na cena que ela “fala” com sua filha no orelhão junto com Luther.

Aidan Galagher mostra que mesmo sendo jovem, tem bastante talento. O número cinco, personagem do ator, é um dos melhores da equipe e da história e isso se deve à excelente interpretação de Aidan. Afinal, é um homem de 45 anos no corpo de um adolescente.

E não poderia deixar de falar da trilha sonora da série. O quanto as músicas estão alinhadas às cenas e aos personagens deixa toda a dinâmica da história ainda melhor.

Indo de clássicos à músicas lançadas durante a atual década, a série tem de tudo. Vai de “Sinnerman”, de Nina Simone, até “In the Heat of the Moment”, do grupo Noel Gallagher’s High Flying Birds. Outros clássicos incluem “Soul Kitchen”, do The Doors, e “Don’t Stop Me Now”, do Queen.

E a trilha não conta com nenhuma música do My Chemical Romance. Mas Gerard Way não podia deixar de contribuir para a adaptação. Em parceria com o também ex-ChemicalRay Toro, Way gravou “Happy Together”, clássico do The Turtles.

Além disso tudo, pra você que é fã de quadrinhos, ficção, drama e viagem no tempo, esta é a série certa pra você. Assistam que não irão se arrepender!