No dia 21 de fevereiro, chega aos cinemas A Morte Te Dá Parabéns 2, o novo longa da Universal Pictures. Essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

O primeiro A Morte Te Dá Parabéns foi uma grata surpresa. Com um elenco pouco conhecido, o longa conseguiu ressuscitar o velho estilo de slasher movies misturando esse clima de terror com humor, o que deu super certo e rendeu uma trama gostosa e envolvente. Já a sequência, continuou bebendo dessa fonte e novamente contou com o brilho de sua estrela, Jessica Rothe.

Jessica Rothe esbanja carisma em A Morte Te Dá Parabéns 2 e, mais uma vez, diverte o público com suas mortes hilárias e senso de humor único. A atriz consegue alternar muito bem entre seu lado cômico e emotivo, o que rende cenas divertidas e emocionantes. Pouco conhecida no primeiro filme, a protagonista retorna mais madura, confiante e entrega uma atuação de qualidade e brilha fazendo a sequência ser um sucesso. Torço para que Jessica siga crescendo em sua carreira e faça mais filmes, gosto muito do seu trabalho.

Admiro muito Jason Blum e o seu trabalho na Blumhouse, que cada vez mais mostra ser a casa do terror na atualidade. A produtora consegue agradar os fãs do gênero de várias formas, seja pelos clássicos filmes de espíritos e monstros ou até mesmo num longa divertido e carismático como A Morte Te Dá Parabéns 2. O produtor reuniu um elenco coadjuvante muito bom e que apoia super bem a protagonista.

O looping temporal é um elemento bem interessante em A Morte Te Dá Parabéns 2, pois o roteiro desenvolveu e se aprofundou na causa de toda essa confusão, o que saciou a curiosidade que muitos espectadores tinham em relação ao porque da Tree reviver várias e várias vezes o mesmo dia. Para os nerds como eu, é bacana ver a explicação desse fenômeno se conectando com produtos como The Flash e Vingadores, no que diz respeito a multiversos e buracos de minhoca.

A parte emocional de A Morte Te Dá Parabéns 2 é muito boa, pois nos faz refletir sobre a vida, sobre as novas chances que temos e sobre o que faríamos se pudéssemos mudar o passado. Essas questões conduzem a protagonista ao longo de todo o filme e rendem momentos emocionantes e tocantes, quebrando um pouco o horror e o humor.

Cada vez mais criativas, as mortes do segundo filme são hilárias e superam o primeiro longa. Tree (Jessica Rothe) abraça a brincadeira e usa essa “imortalidade” para mais uma vez desvendar o mistério e encontrar um caminho de volta para a realidade. O diretor e roteirista Christopher Landon vai muito bem em ambas as funções e consegue entregar uma sequência que parte do exato momento em que terminou A Morte Te Dá Parabéns. Recomendo que vocês assistam novamente o primeiro filme para tudo ficar fresco na cabeça e vocês aproveitarem melhor a sequência.

Divertido, emocionante e gostoso de assistir, A Morte Te Dá Parabéns 2 segue renovando e ressuscitando o gênero de slasher movies. O longa deixa um gancho para uma continuação e tem potencial para se tornar uma franquia de sucesso com vários filmes. Torço muito para que isso aconteça, pois além de muito bem produzido e dirigido, A Morte Te Dá Parabéns tem um elenco cheio de química e carisma e uma protagonista que brilha do começo ao fim.