No dia 17 de janeiro, chega aos cinemas Como Treinar o Seu Dragão 3, o longa que encerra essa emocionante jornada. Essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

Com direção de Dean DeBlois, o terceiro filme da franquia acompanha o personagem Soluço e a realização de seu grande sonho: encontrar um lar pacífico onde os dragões possam viver em segurança. Lá, Banguela descobre uma companheira, assim como ele, mas um tanto selvagem. Mas é quando o perigo começa a rondar o lar, que a dupla Banguela e Soluço será testada e precisará tomar decisões difíceis para salvar suas espécies.

Enquanto o mundo enaltece a Disney e suas produções encantadoras, a DreamWorks come pelas bordas e entrega uma das franquias mais consistentes e bem sucedidas dos últimos tempos. Como Treinar o Seu Dragão 3, é um filme para ser aplaudido de pé e parabenizado enquanto concepção e execução de projeto. O longa não só prova que é possível entregar uma sequência tão boa quanto o primeiro filme, mas também que é o terceiro ato de uma história que pode ser tão ou até mais emocionante que o primeiro.

Dizer que Como Treinar o Seu Dragão 3 é lindo, é pouco perto da emoção que sentimos ao final da sessão. Além de trazer para as telas mais uma aventura cheia de ação, o filme trata o amor e a amizade como foco central de sua trama, entregando uma poderosa e importante mensagem sobre essa relação e sentimento. Amar não é prender, e sim dar liberdade para o outro ir e vir, deixando as portas do coração abertas para aquele que sempre esteve ao seu lado retorne quando for a hora.

A relação entre Soluço e Banguela é uma das coisas mais lindas já vistas nas animações dos últimos tempos. O amor e cumplicidade entre eles é genuíno, puro e sincero. Apresentando uma química e parceria impressionante, mais uma vez a dupla brilha, encanta e emociona. Não tenho palavras para expressar como é bonito vê-los voando, lutando e vivendo incríveis aventuras.

Como Treinar o Seu Dragão aproveitou todo o carisma e fofura de Banguela, e o fez protagonizar o romance mais lindo entre os animais do cinema. Vê-lo conhecer, se apaixonar e interagir com a Fúria da Luz, foi algo simplesmente encantador. Enquanto o vilão da vez arquiteta o seu plano, nós só queremos saber dos dois dragões se conhecendo, se conectando e namorando. O roteiro soube dividir muito bem o tempo de tela de cada uma das tramas para que todos os pontos e personagens trabalhados tivessem espaço para desenvolver e encerrar o seu arco. Tanto a direção quanto o roteirista, foram cirurgicamente precisos e sensatos nessa divisão.

Mais uma vez, Como Treinar o Seu Dragão 3 foi visualmente impecável, apresentou uma trilha sonora muito boa e entregou uma dublagem nacional de qualidade e que fez toda a diferença na hora de assistir o filme. Lindo, emocionante e sensível, o filme encerra sua jornada e se despede dos fãs de forma digna e marcante. O filme é recomendável para todas as idades, pegue sua família e seus amigos e boa sessão!