No dia 20 de dezembro, chega aos cinemas O Retorno de Mary Poppins, o último filme da Disney de 2018. Fique tranquilo, essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

mary poppins

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

O longa se passa na década de 1930, durante a grande depressão de Londres. Na história, Michael (Ben Whishaw) e Jane (Emily Mortimer) agora são adultos que vivem na Cherry Tree Lane com seus três filhos e sua governanta, Ellen. Depois que Michael sofre uma perda pessoal, a enigmática babá volta a entrar na vida da família Banks. Poppins, juntamente com o faroleiro otimista Jack (Lin-Manuel Miranda), usa suas habilidades mágicas para ajudar a família a redescobrir a alegria que está faltando nas suas vidas.

O Retorno de Mary Poppins traz para as telas a excelência dos musicais americanos e impressiona com a qualidade de sua produção e direção. Emily Blunt esbanja toda a sua beleza e talento entoando canções com as letras repletas de mensagens importantes e coreografias muito bem executadas. A atriz entrega uma atuação segura, consistente, porém sem emoção. O mistério e postura enigmática que gira em torno da personagem, a deixam fria e apática em alguns momentos, entregando somente um sorriso singelo e um olhar de satisfação.

Muito fofas, as crianças são as grandes responsáveis por passar a mensagem a nós adultos. É interessante ver O Retorno de Mary Poppins e se lembrar da época em que você sonhava, fantasiava e acreditava em toda essa magia. Os atores mirins vão bem no papel. Já os adultos, trazem para as telas os problemas da vida, o dia-a-dia estressante e difícil, mas ainda assim, conseguem entregar essas dificuldades de forma leve e suave.

O Retorno de Mary Poppins é um filme que talvez não agrade ou impacte a todos. Você precisa entrar no cinema com a expectativa mais ou menos alinhada com o que será exibido, senão terminará a sessão com a sensação de que ficou faltando alguma coisa. O roteiro é muito bem construído no que diz respeito à mensagem central, porém peca na falta de emoção. Tudo é bonitinho, mas falta tempero.

Conforme os anos vão passando e a vida vai ficando cada vez mais dura e difícil, vamos perdendo a pureza e a inocência da infância, e é nesse ponto que O Retorno de Mary Poppins é muito importante para os tempos em que vivemos. O longa traz para as telas a magia, a fé, a imaginação e toda a fantasia que habita num coração jovem e livre de maldade. Vale muito a pena assistir com esse olhar e resgatar a sua versão criança que está guardada dentro de você. Tenho certeza que enxergando a vida de uma forma mais colorida e otimista, o seu dia-a-dia vai ser mais leve e prazeroso.