Todas as Canções de Amor

No dia 08 de novembro, chega aos cinemas “Todas as Canções de Amor”, uma comédia romântica musical que você precisa assistir. Essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Todas as Canções de Amor

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

O filme conta a história de dois casais que têm suas histórias divididas pelo tempo e unidas por um apartamento e uma fita cassete, com músicas que marcaram o relacionamento de Clarice (Luiza Mariani) e Daniel (Julio Andrade), e influenciarão o de Ana (Marina Ruy Barbosa) e Chico (Bruno Gagliasso).

Todas as Canções de Amor é um filme muito gostoso de assistir e de fácil identificação, pois o longa traz para as telas dois casais em fases distintas da vida, uns começando e outros terminando o relacionamento. Partindo dessa premissa, com certeza você irá se identificar com algum dos momentos e contextos mostrados em tela.

Antes de entrar no elenco, quero começar destacando a qualidade musical do filme. Repleto de sucessos, o longa traz para as telas hits que marcaram a trajetória da nossa música brasileira e usa desse recurso para contar sua história. O roteiro se mistura com as letras das canções, trazendo uma conexão e sensibilidade incrível entre os dois elementos. Todas as Canções de Amor é um filme sensível, poético e contemplativo. Além de ver a história sendo contada, você sente na pele os sentimentos de seus personagens, ouve as letras e ritmos das músicas e tem uma experiência visual e sensorial completa, é muito lindo.

Quero destacar o trabalho de Luiza Mariani, que nos trouxe uma personagem carregada de sentimentos, muitas coisas para dizer e ninguém para ouvir a sua voz e os seus gritos internos. Através da música, ela encontra uma forma de ecoar para o mundo aquilo que bate em seu peito e está entranhado em sua alma. Ela é o pilar do filme e o ponto de partida para todas as histórias. Adorei a atuação e a entrega da atriz. Ela foi intensa, explosiva e extremamente sentimental. Sai tocado da sessão.

Julio Andrade vive um homem que se perdeu no relacionamento e não enxerga e nem quer aceitar a realidade de sua vida. Ele é chamado para ouvir a fita que contém Todas as Canções de Amor, na tentativa de despertá-lo para a realidade. Foi muito interessante a forma como o roteiro trabalhou a evolução desse personagem. Ele começa o filme cego e surdo para a vida, e termina com os olhos e coração abertos para o mundo e o que é o amor.

Marina Ruy Barbosa traz uma personagem jovem, bela, sexy, inexperiente e cheia de vida. Sua vontade de aprender e conhecer as histórias do mundo a conectam com “Todas as Canções de Amor”, e é através dessa fita que ela começa a construir e viver a sua história. Achei muito interessante a forma como o roteiro trabalhou a jovialidade e a experiência dessa personagem. De todos, Marina foi a que mais sentiu a música em seu corpo e viveu as letras em seu coração. A forma como ela se conecta com esse elemento e passa a transpô-lo para a sua vida foi muito interessante.

Bruno Gagliasso vive um homem maduro, experiente e que faz um contraponto interessante à juventude do seu par romântico. O ator serve como guia e âncora para a realidade da outra personagem. Ao mesmo tempo em que ele entrega um lado mais cético e cômico na história, vemos a forma como o amor e a música agem em seus pensamentos e comportamentos, fazendo com que ele também se transforme e seja tocado. Sua química com Marina traz naturalidade e verdade para os conflitos vividos entre eles, e os dois funcionam muito bem em tela.

Todas as Canções de Amor serve como um ponto de atenção para todos os casais refletirem e mudarem, antes que seja tarde demais. O longa traz para as telas uma musicalidade e sensibilidade sem igual e toca os nossos corações proporcionando uma experiência gostosa e linda de se ver.