renovação de ELITE

Ontem (05) estreou a 1ª temporada de ELITE, a nova série espanhola original da Netflix. Fique tranquilo, essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

maratona de Elite

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, a série é boa?

Las Encinas é a melhor e mais exclusiva escola na Espanha, onde os filhos da elite estudam. É também para onde três alunos menos favorecidos são enviados depois de um problema na escola pública que frequentavam antes. Eles acham que estão com sorte, mas talvez não seja bem assim. O choque entre aqueles que têm tudo e aqueles que não têm nada a perder cria um turbilhão que culmina em um assassinato. Quem está por trás do crime? Um recém-chegado de um mundo diferente? Ou existe algo escondido sob a superfície?

ELITE tem vários elementos atrativos. Sua história começa revelando um assassinato que rege toda a primeira temporada. O clima de tensão e mistério vai se desenvolvendo e intensificando com o passar dos episódios, o que nos gera teorias e suspeitas sobre quem será o autor do crime. Fora isso, o conflito entre as classes sociais, a opressão religiosa e cultural familiar e o desenvolvimento e descobrimento da sexualidade são temas que circulam pelos oito episódios da nova série.

Com um elenco bonito e carismático, ELITE facilmente cai na simpatia do público. É fácil de começar e continuar assistindo. Os episódios são bem dinâmicos e passam num piscar de olhos. A série é bem maratonável, o que torna a experiência prazeirosa e intrigante.

Sem nenhum grande talento, ELITE consegue trabalhar o conjunto e desenvolver o elenco como um único organismo. Os atores que deixam um pouco a desejar em alguns momentos, são apoiados por seus colegas de elenco, o que deixa o casting e a trama bem equilibrados. Todos têm o espaço e o momento certo para desenvolverem os seus arcos individuais. A utilização desse recurso não torna a história exaustiva e dá bastante fôlego e dinamismo para a série.

Os temas abordados são interessantes, mas pecam um pouco pela falta de profundidade em alguns momentos. A primeira temporada de ELITE tem apenas oito episódios, o que faz com que o roteiro corra com a trama e atrapalhe um pouco o desenvolvimento e a exploração de alguns acontecimentos. Sabe aquela velha história: foca na trama e deixa a putaria de lado? Esse é um bom ponto para se destacar em relação à série. Produções com poucos episódios, deveriam ponderar o quanto as cenas de sexo agregam e são relevantes para o desenvolvimento da história. Em alguns momentos tive a sensação de que a produção quis mostrar para chocar e não porque era necessário. As vezes, menos é mais.

O dinamismo atrapalhou um pouco a continuidade de alguns acontecimentos. Na ânsia de revelar logo o que aconteceu, a produção pecou em alguns detalhes e acabamentos que poderiam ter sido melhores trabalhados. Destaco isso principalmente a partir do sexto episódio. Quanto mais nos aproximamos do assassinato, mais o roteiro joga as coisas em tela e corre para o gran finale. Acho que poderia ter havido mais cuidado com os fechamentos e até com algumas cenas chaves.

Com uma pegada bem novelística, ELITE é uma série gostosa para quem curte mistério, intrigas, reviravoltas e dramas adolescentes. A produção explora temas atuais e pertinentes e tem um elenco que compensa todas as falhas. Vale a pena maratonar e curtir um roteiro que promove o encontro entre Gossip Girl e Pretty Little Liars, sem contar o toque especial do uniforme de Rebeldes.

Finalizando, ELITE é importante para expandir as produções internacionais e nos tirar da zona de conforto das produções americanas. A série é divertida, tem bons momentos e deixa vários ganchos para uma possível continuação. Depois que terminar de assistir volte para me contar a sua opinião!