Shailene Woodley

Shailene Woodley conta que passou cerca de um mês no Havaí para aprender à navegar

Para garantir a maior veracidade possível ao filme Vidas à Deriva, o diretor do longa optou por realizar as filmagens em alto mar e fez questão que Shailene Woodley velejasse de verdade.

Siga nossas redes sociais:

“Eu sou uma nadadora e extremamente apaixonada pela água. Tinha muita prática, mas nada relacionado a velejar. Passei cerca de um mês no Havaí aprendendo a navegar em diferentes tipos de barcos. Quando cheguei às ilhas Fiji, velejei por mais um mês antes do início da produção”, contou Shailene Woodley à produtora STX Films.

As filmagens de Vidas à Deriva demoraram 49 dias e foram realizadas basicamente nas ilhas Fiji, com algumas cenas na Nova Zelândia. Parte do desafio de filmar na água é que as técnicas tradicionais nem sempre são as mais eficazes e os realizadores precisaram ser criativos, como montar toda estrutura de produção num barco adjacente. “Estar num barco nesse vasto oceano com as ondas batendo, por 12-14 horas por dia, é algo que não se pode falsificar”, comenta Baltasar Kormákuro diretor do filme, ao explicar porque optou em rodar o filme em alto mar.

Sobre o filme

Vidas à Deriva conta a história de um jovem casal que veleja pelo Taiti quando são atingidos por uma terrível tempestade. Passada a tormenta, Tami Oldham (Shailene Woodley) se vê sozinha na embarcação em ruínas e tenta encontrar uma maneira de salvar a própria vida e de seu parceiro, Richard Sharp (Sam Claflin).

Distribuído pela Diamond Films, o longa tem direção de Baltasar Kormákur que é conhecido por seu trabalho em Dose Dupla.

O filme tem estreia marcada para 09 de agosto.

Leia também:

Assista também: