Sicário: Dia do Soldado

No dia 28 de junho, chega aos cinemas Sicário: Dia do Soldado, o novo filme da Sony Pictures. Fique tranquilo, essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

A guerra contra o tráfico de drogas na fronteira dos Estados Unidos com o México subiu de nível e os cartéis agora também estão atuando na entrada de terroristas pela fronteira. Para combater essa guerra, o agente federal Matt Graver (Josh Brolin) retoma a parceria com o imprevisível Alejandro (Benicio Del Toro).

Uma das coisas que mais gostei em Sicário: Dia do Soldado, é o clima de tensão que vai se construindo ao longo do filme. A trilha sonora com sons duros e pesados embala uma trama que vai ficando cada vez mais complicada e mortal. É muito legal o envolvimento que a produção consegue causar no espectador. Com o desenrolar da história você se afeiçoa pelos personagens, fica agoniado com os objetivos e teme pela vida.

Josh Brolin consegue entregar um homem frio, calculista e imponente. Porém, ao mesmo tempo em que ele combate com perfeição e mostra toda a sua destreza em campo, enxergamos o lado humano de seu personagem, o que causa identificação e admiração. Brolin vai bem no papel. O roteiro exige uma atuação mais dura e até apática, trabalhando de forma muito sutil as emoções do agente federal.

Benicio Del Toro volta ao papel em busca de vingança. Seu personagem é mortal e preciso ao executar a missão. Ao mesmo tempo em que ele tem o coração ferido e machucado, vemos seu lado emocional tomar conta em cenas que trazem a humanidade de Alejandro para as telas. Destaco a conversa na linguagem dos sinais e toda a sua interação com a personagem de Isabela Moner. O ator vai muito bem, tendo uma excelente química com a menina e brilhando em cena com Josh Brolin.

Isabela Moner é um grande talento da nova geração. A atriz consegue passar emoção e verdade em suas cenas. Sentimos sua aflição, seu medo e desespero. Ela nos encanta com o olhar e rouba a cena em vários momentos. É impressionante ver como uma jovem de apenas 16 anos consegue crescer em tela diante de gigantes de Hollywood como Brolin Del Toro. Destaco e parabenizo muito sua participação no filme. Fiquem atentos, essa menina ainda vai brilhar muito nas telonas.

Sicário: Dia do Soldado traz para as telas a podridão política por detrás da guerra, choca ao mostrar atentados terroristas de perto e nos deixa o tempo todo com medo da morte. Nos envolvemos com a história dos personagens e passamos o filme inteiro torcendo pela decisão e caminho que não levará ao desastre.

Em linhas gerais, o longa é eficiente ao entregar o que propõe, tem um elenco talentoso e de qualidade, e por fim, encerra a história deixando um gancho para uma continuação. Se você é fã de histórias de guerra, tráfico de drogas e pessoas, tenho certeza que você vai adorar esse filme.