2ª temporada de Westworld

Ontem (24), foi ao ar o último episódio da 2ª temporada de Westworld. Depois de um hiatos de 18 meses, finalmente descobrimos o que aconteceu com Dolores e sua revolução. Fique avisado, essa crítica CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, a 2ª temporada de Westworld foi boa?

Em 2016, quando sua 1ª temporada foi ao ar, Westworld se transformou em um improvável sucesso. Todos esperavam a inegável qualidade da emissora de Game of Thrones, mas parece que ninguém estava preparado para as melhores reviravoltas e momentos mind-blowing das séries atuais. Sendo assim, o preparo para sua 2ª temporada foi demorado, aumentando as expectativas cada vez mais.

Tomando um rumo totalmente diferente, a indefesa protagonista Dolores se tornou uma impiedosa revolucionária capaz de matar cada visitante sobrevivente do massacre, sacrificar um exército de Confederados e modificar à força o código de seu amado Teddy (James Marsden). Mesmo que sofra com as mortes de seu pai e de Teddy, desvirtuar sua heroína foi uma escolha ousada de Westworld que acabou trazendo o sentimento ambíguo que sempre atrai os telespectadores. Focada em destruir os humanos e chegar ao Além do Vale, foi Dolores quem proporcionou as cenas humanos vs robôs que foram o cerne do filme de 1973.

Apesar de central, podemos dizer que Dolores dividiu a cena com outros protagonistas quase que igualmente. A busca incessante de Maeve (Thandie Newton) por sua filha, o romance com Hector (Rodrigo Santoro) e seus poderes, tornaram a preferida do público cada vez mais interessante. Assim como o Homem de Preto (Ed Harris), com sua paranoia e violência absurdas, culminando no assassinato da própria filha e seu questionamento da realidade.

Quanto a Bernard (Jeffrey Wright), sua confusa perspectiva nos guia durante toda a temporada em uma nova forma de brincar com as linhas temporais. Mesmo que sua desorientação o torne um personagem indigesto, devemos a Bernard grande parte dos mistérios plantados no decorrer da trama. Sendo assim, temos o quebra-cabeças temporal que define Westworld e se você não quer tentar resolvê-lo, essa série simplesmente não é para você.

Com Harris e Rachel Wood em seu elenco, deveria ser difícil definir quem foi o grande destaque. Mas, se você assistiu atentamente, dois atores mudavam totalmente a atmosfera quando entravam em cena. O retorno surpresa de Anthony Hopkins como Ford é inegavelmente um dos pontos altos da 2ª temporada, um ator tão diferenciado quanto Harris que é capaz de atrair toda a atenção para si – mesmo que em silêncio. Mas, de maneira inesperada, Jimmi Simpson é quem faz o melhor trabalho. Suas aparições como o jovem William, além de reveladoras, são muito bem vindas; o ator consegue em seu semblante demonstrar as mudanças internas pelas quais o personagem passa.

Um ganho para a 2ª temporada de Westworld foi a possibilidade de explorar novos personagens, em especial Akecheta (Zahn McClarnon). Antes tão à margem da história, agora temos as motivações e objetivos da Nação Fantasma apresentados de maneira clara, se conectando a todos os outros protagonistas. Mas, apresentar diversos personagens nem sempre é uma boa ideia, como Karl Strand. Interpretado por Gustaf Skarsgård, o chefe de segurança da Delos não tem profundidade alguma, sendo apenas o desperdício de um ótimo ator.

Outro ponto negativo é que todas as revelações vieram de maneira lenta. Claro que a espera serve para aumentar o suspense, mas a 2ª temporada de Westworld sofre com o ritmo da mesma maneira que a anterior. Muitas vezes a falta de informação da trama é mascarada com os belos cenários e edição perfeita, como no episódio de apresentação do Shogun World. Porém, o que pode irritar em alguns momentos, acaba não desmerecendo todos os pontos positivos da série.

Sendo assim, podemos dizer que Westworld ganhou merecidamente sua fama e destaque, mas não é para todos. O ritmo cadenciado da série afasta muitos, mas dificilmente desapontará aqueles que forem pacientes. Com o fim da busca pela terra prometida, a 2ª temporada conseguiu atingir grande parte das expectativas e deixou aberto o caminho para a nova temporada. Diferente do que aconteceu anteriormente, entramos nesse hiatos sem ter qualquer certeza de para onde a trama caminhará.

E você, o que achou da 2ª temporada de Westworld?