Westworld 2x08

“Leve meu coração quando se for…”

Ontem (10) foi ao ar o episódio Westworld 2×08, focado na jornada de Akecheta e de toda a Nação Fantasma até a consciência. CUIDADO, SPOILERS ABAIXO!

Siga nossas redes sociais:

Westworld 2×08 – Kiksuya

Diferente da primeira temporada de Westworld, a segunda tem permitido episódios inteiros dedicados a novas linhas temporais e personagens. Assim como tivemos enfoques no Shogun World e em James Delos, Westworld 2×08 chegou para explicar mais sobre os personagens que viviam à margem da narrativa: a Nação Fantasma.

Com as faces pintadas, os Nativos de Westworld foram propositalmente desumanizados e seus objetivos sutilmente escondidos. No decorrer da nova temporada, vemos a Nação Fantasma coletando prisioneiros e pouco nos é dado para conectá-los às narrativas principais. Até agora.

oitavo episódio de Westworld

Westworld 2×08 é focado no líder Akecheta, este narra sua história para a filha de Maeve e entendemos seu motivo para sequestrá-la. O anfitrião, que foi usado para convencer Logan Delos a investir no parque, tem uma semelhança evidente com Maeve: sua consciência é adquirida pela memória de um ente querido em sua primeira narrativa.

Casado com Kohana, Akecheta vivia pacificamente em meio a sua tribo até chegar ao local onde Arnold foi assassinado por Dolores. Obcecado pelo símbolo do Labirinto, Ake é levado para ter sua narrativa modificada e assim, com uma personalidade sanguinária e atraente para os visitantes, nascia a Nação Fantasma.

Mas sua reprogramação não o fez esquecer de Koha. Depois de um encontro com um delirante Logan, abandonado por William vagando pelo parque, Ake aprende que está no “mundo errado” e decide encontrar a saída. Depois de sequestrar Koha e fazer com que ela se lembrasse do casamento, os dois partem em busca do mundo real. Quando Koha é levada pela manutenção do parque por estar muito distante de sua narrativa, Ake volta à tribo e encontra outra anfitriã em seu lugar.

Ake começa então sua busca incessante por Koha, se mantendo vivo por 10 anos com medo da memória de sua amada ser apagada. Chegando muitas vezes próximo da morte, foi salvo em um momento pela bondade da filha de Maeve, fazendo com que nascesse um sentimento de proteção pela menina. E é por isso que Ake ronda a casa, não como a ameaça que a primeira temporada nos instiga a acreditar.

Chegando a conclusão que deve morrer para rever sua esposa, Ake anda pelo laboratório até encontrar Koha junto a outros anfitriões desligados. Percebe então, que sua dor é compartilhada por todos no parque. Cada robô sente a tristeza por um ente que lhe foi tirado, mesmo que não entenda a raiz desse sentimento por terem suas memórias apagadas. Ake retorna para o parque decidido a espalhar a mensagem do Labirinto, tentando trazer todos a sua volta à consciência.

Quanto a Ford, esse não só sabe pelo quê Ake está passando, mas o incentiva a continuar. Pede ao anfitrião para que, quando a nova onda de mortes provocadas por Dolores iniciar, leve aqueles que conseguir reunir para a porta do mundo dos humanos. É aí que Westworld 2×08 deixa implícito que a única vilã entre os robôs é Dolores.

Sendo assim, os símbolos que William buscou durante anos, acreditando ser um jogo de Ford, na realidade eram de Ake. Matando aqueles próximos do anfitrião em busca de respostas, William trouxe para si o ódio do líder da Nação Fantasma. Ao ser deixado à beira da morte por Maeve no último episódio, William é resgatado pelo nativo apenas para sofrer, sendo entregue a quem mais lhe quer o mal: sua filha Emily.

Ao terminar sua narrativa, aprendemos que Ake está conversando com Maeve por intermédio de sua filha. O twist de Westworld 2×08 se dá pelo fato que Maeve, presa na sala de comando para ser estudada, ainda é capaz de usar seus poderes em busca da proteção da filha. E assim se fecha o episódio, de maneira simples mas emocionante, onde os anfitriões comprovam estarem conectados por um sentimento mais forte do que a perda, mas sim pelo amor que sentem pela filha de Maeve.

Leia também:

Assista também: