No dia 17 de maio, chega aos cinemas o novo filme do mutante tagarela, Deadpool 2. Fique tranquilo, essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

Deadpool 2 mantém a essência do que vimos no primeiro filme, mas traz para as telas uma história mais consistente, madura e encorpada. Na primeira aventura, estávamos curiosos com a forma que o mutante tagarela, sem filtro e violento seria adaptado, já no segundo longa, a expectativa era: será que seriamos surpreendidos? Teria alguma novidade? E sim, meus amigos, o longa apresentou um roteiro mais consistente e pautado no heroísmo do personagem, claramente sem perder sua essência sem noção e extravagante.

É impressionante como Ryan Reynolds abraçou o personagem e se doou de corpo e alma para adaptá-lo da melhor maneira possível para o cinema. A dedicação se dá desde as ações promocionais até a entrega final do filme. Reynolds realmente deu um show. Em termos de atuação, o ator se divide muito bem entre o humor e o drama. Isso sem contar a química incrível que ele e a atriz Morena Baccarin têm em tela. É maravilhoso!

Deadpool 2 impressionou com a carga emocional e humana de sua história. As motivações, sonhos, reviravoltas, tudo está ligado ao lado humano de seus personagens, e esse é o grande diferencial da sequência. No primeiro filme, estávamos conhecendo Wade Wilson e nos familiarizando com seu jeito desbocado, engraçado e violento. Já nesse longa, o personagem apresenta questões familiares que servem como base para todo o desenrolar da trama. E esse ponto vale para todas as relações, desde Vanessa até o Cable, a X-Force, os X-Men e o menino Russell.

Por falar em Russell, quero destacar a participação do ator Julian Dennison que foi muito bem em todos os momentos que esteve em tela. O menino conseguiu transitar entre o lado bom e ruim de seu personagem e protagonizou cenas de ação bem legais.

Deixando o humor um pouco de lado, Deadpool 2 é um filme sensível. A forma como a problemática de cada personagem é apresentada e explorada, é bem emotiva. A trilha sonora também ajuda a embalar os momentos dramáticos e tensos da história. Realmente saí surpreso com o que vi, não esperava ver Wade com motivações tão humanas. A sequência transformou o até então anti-herói, num legítimo herói.

Cable traz uma contra parte interessante em relação à Wade. Enquanto o mutante tagarela parece uma criança sem noção, o viajante do tempo apresenta seriedade e maturidade. Um é pura emoção e o outro pura razão, no final das contas, a relação faz com que eles se completem e formem uma boa dupla. Josh Brolin fez um bom trabalho, mas nada que seja digno do show que ele deu como Thanos.

Você que está aguardando ansioso pela adaptação da X-Force para os cinemas, fique calmo. O icônico grupo dos quadrinhos só faz uma ponta em Deadpool 2, servindo mais como piada. Os personagens não são importantes para o desenrolar da trama, no final, o grupo só serve para introduzir a Dominó. Não darei spoilers, mas prestem bastante atenção na cena do avião, além de ser hilária, tem a participação especial de um ator. É bem legal!

Falando em Dominó, Zazie Beetz foi muito bem no papel e se destacou pelo carisma e as cenas de ação. A personagem foi uma excelente aquisição para o time e há quem diga que ela já mereça uma aventura solo. Depois que você assistir o filme volte para me contar o que você achou dela.

Deadpool 2 não economizou em cenas de ação. Sendo a maior parte do longa feita em CGI (chroma key, fundo verde), o roteiro aproveitou o uso da tecnologia para usar e abusar das cenas de ação. A entrega final apresentou excelentes takes e momentos incríveis em tela.

As piadas são sempre um show à parte quando falamos do mutante tagarela. Deadpool 2 não economizou na zoeira que foi desde os filmes da DC Comics até o recente Vingadores: Guerra Infinita. Wade está divertido e boca suja como nunca. Ao final da sessão você estará com a barriga doendo de tanto rir.

As referências de Deadpool 2 não são poucas. Por não ter filtro nenhum, o longa consegue explorar a cultura pop de um modo geral e ainda brincar com os produtos da Marvel, como por exemplo os elementos do universo dos X-Men.

Preciso deixar avisado que Deadpool 2 tem duas cenas pós-crédito hilárias e que levam os fãs à loucura. É bem divertido e entrega tudo aquilo que nós sempre quisemos ver. Vale muito a pena!

Concluindo, Deadpool 2 é mais um excelente filme do mercenário tagarela. Se você gostou do primeiro, certamente vai amar a sequência.

Depois volte para nos contar a sua opinião!