2ª temporada de Jessica Jones

Hoje vamos falar sobre a 2ª temporada de Jessica Jones, todos os episódios estão disponíveis na Netflix. Fique tranquilo, essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, a 2ª temporada de Jessica Jones foi boa?

A 2ª temporada de Jessica Jones confirma um pensamento antigo: séries/filmes de super-heróis só funcionam quando o vilão vai bem. Dito e feito amigos, o novo ano da heroína apostou no lado emocional da personagem e entregou uma história arrastada e inferior à passada.

Jessica continua a mesma. Ranzinza, beberrona, bocuda e cheia de traumas. A postura da heroína funciona quando nos deparamos com personagens diferentes dela. Contudo, a antagonista é tão ou até mais ferrada emocionalmente do que a protagonista, o que quebra a dinâmica e não apresenta uma dualidade. Sabe aquele ditado, juntou a fome com a vontade de comer? É isso o que acontece!

Em contrapartida ao melodrama chato de Jessica, Trish e Malcolm ganham mais espaço para conseguir brilhar e desenvolver seus arcos individuais, e esse é um dos maiores acertos da série. Quando a protagonista não engrena são os coadjuvantes que precisam brilhar. A dupla protagoniza bons momentos e deixa o campo aberto para grandes acontecimentos no terceiro ano. Ainda sobre eles, vale destacar a excelente química de Rachael Taylor e Eka Darville, torço pelos dois.

Dizer que o arco de Jessica na 2ª temporada não foi bom, não significa que Krysten Ritter não foi bem no papel, muito pelo contrário. Novamente a atriz incorporou essa heroína toda quebrada emocionalmente e conseguiu entregar bons momentos e uma boa atuação. Gosto do trabalho de Krysten, o que pegou no segundo ano foi a história que os roteiristas quiseram contar. Pra mim, não rolou.

Uma saudade eterna é David Tennant. Meu Deus, como o ator é acima da média em relação aos seus colegas de elenco. Kilgrave é tão carismático que é praticamente impossível não simpatizar com ele. O ator fez uma participação na 2ª temporada de Jessica Jones, mas ao invés de celebrar só ficamos com mais saudades do seu personagem. Torço para que a produção encontre um vilão tão bom quanto ele.

Carrie-Anne Moss também merece destaque na 2ª temporada de Jessica Jones. A atriz passou por uma montanha-russa de sentimentos e através dos altos e baixos da personagem, conseguiu mostrar o lado humano de Jeri sem perder a postura poderosa e imponente da advogada. De todos os arcos do segundo ano, esse foi o mais interessante.

De modo geral, a 2ª temporada de Jessica Jones não foi legal. Com uma vilã fria, apática e sem carisma, a série nos aproximou do lado humano e emocional da protagonista e contou um melodrama arrastado e sem tempero.