The Post - A Guerra Secreta

Na semana passada chegou aos cinemas The Post – A Guerra Secreta, o novo filme de Steven Spielberg estrelado por Meryl Streep Tom Hanks. Fique tranquilo essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

Na história, Katharine Graham (Meryl Streep) – primeira editora de um grande jornal americano, o The Washington Post -, se alia a Ben Dradlee (Tom Hanks) com o intuito de expor os segredos do governo mantidos a sete chaves por quatro presidentes e por mais de três décadas. Juntos, eles superarão as diferenças e arriscarão suas carreiras em prol da verdade.

The Post – A Guerra Secreta é um filme importante e que precisa ser visto pelo mundo todo. Na era digital em que vivemos, a informação vai pro ar praticamente no mesmo tempo em que os fatos acontecem. Em meio a inúmeras guerras, conflitos políticos e ideológicos, a sociedade ainda enfrenta a opressão e a censura, mesmo que isso aconteça de forma mascarada e por de baixo dos panos.

Expressar uma opinião contrária da maioria é sinônimo de términos de amizade, comentários agressivos e até violência. Se hoje está assim, quem diria na época de The Post – A Guerra Secreta. Pois é, meus amigos, evoluímos tanto em alguns pontos, mas regredimos em outros.

Spielberg usa suas lentes e genialidade para conduzir uma trama simples, fechada e com vários pontos importantes. The Post critica a censura, prega pela liberdade de expressão e transparência de informações e coloca o governo como o principal vilão da história. Nada muito diferente do que vivemos hoje. Com tantos casos de corrupção e escândalos pelo Brasil e pelo mundo a fora, o filme chega na hora certa e prega adjetivos que o mundo tanto precisa, como verdade e transparência.

Meryl Streep tem uma carreira brilhante e já está eternizada como uma das mulheres mais poderosas e talentosas de Hollywood. É inquestionável a grandeza de sua atuação. Contudo, em The Post – A Guerra Secreta, a dama da sétima arte teve uma participação coadjuvante e brilhou em alguns momentos. Sua personagem critica o mundo machista e opressor que vivemos até hoje. Em meio a um mercado corporativo recheado de homens egocêntricos e com egos inflados, a atriz representou a força da mulher. Sua personagem serve como um grito de liberdade e um protesto por igualdade e o fim das diferenças de gênero. Todos somos iguais e isso precisa ser colocado em prática pra ontem.

Tom Hanks é um gigante ao protagonizar o filme e roubar a cena em vários momentos. Seu personagem vive o agente da verdade. Ele luta a todo o instante para que a transparência prevaleça custe o que custar. Que bela atuação. Tenho que ressaltar que sua química e fluidez com Meryl Streep abrilhantaram ainda mais o longa.

Bob Odenkirk surpreendeu! O ator teve uma atuação excelente e protagonizou vários bons momentos no filme. Sua participação era digna de uma indicação na categoria de Ator Coadjuvante no Oscar 2018, uma pena ele ter sido esquecido pela academia.

The Post – A Guerra Secreta está concorrendo ao Oscar 2018 na categoria de Melhor Filme e fez por merecer a indicação. Não deixe de assistir esse longa e viva a liberdade de expressão!