DC vs Marvel

DC Vs Marvel – De qual lado você está?

Sem dúvida essa é a primeira pergunta que escuto quando descobrem que eu sou um nerd. Acho excelente ver a disputa entre DC vs Marvel para ter bons filmes, séries de sucesso e quadrinhos conceituados. Por isso, responderei essa pergunta após uma análise mais profunda.

Um pouco de História

Pra qualquer leigo, herói é herói e ponto. Porém, existe uma grande distinção ao compararmos as duas editoras. A DC, embora fundada na era de prata, teve sua base (trindade) construída na era de ouro (1936-1950) por autores diferentes. Já a Marvel criou seus heróis, em grande parte pelo mestre Stan Lee, durante a era de Prata (1956-1970).

Primeira aparição do Superman. Ainda antes da DC ser a editora

Qual a grande diferença entre essas eras? A de ouro teve uma forte influência das Guerras mundiais, sendo necessário passar uma visão de heroísmo e esperança. Já a era de prata precisava mostrar heróis humanos, com dúvidas/defeitos, para aproximar o público que se sentia distante da realidade dos quadrinhos.

Ambas as editoras sofreram muito durante as crises (foram várias, na nossa própria terra mesmo) e reescreveram seus heróis. Na Era de Prata, a DC refez o Flash (capacete) e o Lanterna (capa), nascidos originalmente da era de ouro. Assim como a Marvel mudou radicalmente o Capitão pós 11/9, transformando uma bandeira viva numa visão libertária e questionadora (#TeamCap).

O homem-aranha foi um dos principais exemplos da humanidade retratada na Era de Prata

O lado pessoal

E foi no meio de uma das crises mais pesadas que eu decidi ser um colecionador de quadrinhos. Em 1997, vi na banca uma revista chamada Marvel97 (compilado de histórias do Capitão, Homem de Ferro, Demolidor, etc). Naquela época o formatinho reinava, e um “gibi” custava 2 dias da grana do lanche (R$3,30). Assim, foi fácil enganar meus pais e comprar uma edição pra conhecer. Li diversas vezes, animado com heróis que para muitos eram participações especiais dos desenhos do Aranha e X-Men.

Em questão de um mês, sairia a primeira edição de um grande CrossOver: DC Vs Marvel. Nunca tinha lido DC, mas todos conheciam os SuperAmigos, os filmes do Batman\Superman e a, excelente, série animada do Batman. Cara, finalmente ia saber qual editora era a melhor e eu só tinha começado a ler!

DC Vs Marvel e seu Cross-Over

O primeiro embate entre os dois universos

Essa série foi publicada nos EUA em 1996, momento em que o mercado de quadrinhos ia de mal a pior. Reflexo disso foi a venda dos direitos de X-Men e Aranha para Fox\Sony. Para chamar a atenção dos fãs e aumentar as vendas, ambas as editoras se juntaram e fizeram vários cross-overs. Um desses foi o grande DC Vs Marvel (grande no nome, pois a história é somente um grande fan-service).

Um dos melhores crossovers foi o embate entre a Liga e os Vingadores (2003)

Em resumo, as editoras são representadas por duas entidades cósmicas gigantes (uma azul e outra vermelha) e ambas decidem que apenas uma deve viver. Para isso elas “convocam” seus maiores lutadores e quem vencer mais confrontos diretos será o universo a sobreviver.

Foram 11 lutas, com um placar de 6×5 para a Marvel. Porém, graças ao tribunal vivo e espectro, ambos universos se fundiram criando o Amálgama. Desta fusão, nasceram (pérolas) heróis como o Garra das Trevas, Supersoldado e Amazona. Após eles voltarem ao normal, graças a um cara chamado Acesso, a humanidade de Batman\Capitão fazem as duas entidades desistirem de destruir um dos universos.

Amálgama: A grande mistura entre DC e Marvel

Saindo desse spin-off e voltando a questão comparativa entre as empresas. Ambas acertam e erram por diversas vezes, mas mantém algumas características bem específicas e curiosas:

DC Vs Marvel e suas visões editoriais nos Quadrinhos

A DC emprega uma liberdade criativa muito grande. Cada história pode seguir sua linha sem se preocupar muito com o universo dos outros heróis (Batman\Lanterna nos últimos anos são bons exemplos). Na hora que precisam de maior coesão, uma crise aparece, as pontas são aparadas e as histórias unem-se novamente. Mesmo assim, nada impede de criarem excelentes histórias paralelas que nada tem a ver com a cronologia: Cavaleiro das Trevas, Entre a foice e o Martelo, Longo dia das Bruxas, Reino do Amanhã, etc.

A Marvel preza por uma coesão maior de seu universo e constantemente cria grandes sagas, envolvendo diversos títulos da casa. São vários exemplos, como Guerra Civil, Massacre, Dinastia M, Invasão Secreta, Infinito, etc. Logo, para inciar do zero e começar a ler, é necessário um certo histórico para pegar referências e entender certas motivações.

Para sair dessa teia e trazer novos leitores, a Marvel buscou recomeços alternativos, como o universo 2099, Noir e Ultimate, sendo o último disparado o melhor. Mais recentemente, ela decidiu resetar os números, criando a All-New, All-Different Marvel, chegando a mudar até drasticamente a forma como alguns heróis foram tratados durante anos.

Invasão Secreta: Após a Guerra Civil, a Marvel embalou 1 grande evento por ano

Curiosamente, essa forma de pensar acaba interferindo indiretamente nos seus setores audiovisuais.

DC Vs Marvel nas Séries Animadas

Atualmente, a DC tem muitas animações de alta qualidade, pois as foca no público mais adulto, utilizando grandes histórias individuais como fonte de seus roteiros. Boa parte disso se deve a um nome: Bruce Timm.

O responsável pela animação do Batman dos anos 90, teve total liberdade criativa dentro da Warner e fez uma lista tão boa de animações, que deixaria esse texto ainda maior. Não quer dizer que sempre foi assim e os Superamigos provam que todo mundo tem um passado a esconder.

A série animada do Batman (1992)

Já a Marvel passou pelo contrário. Passou de grandes desenhos, que recontaram suas principais sagas no final dos anos 80 e começo de 90, com Homem-Aranha, X-men e Quarteto. Já hoje, se dedica a séries juvenis, para tentar atrair um público novo ao seu universo. Mesmo algumas animações mais “independentes” como Os Supremos e Planeta Hulk ficaram bem abaixo do seu conteúdo original, parecendo mais um caça níqueis.

DC Vs Marvel no Cinema e na TV

Já no cinema, vemos como a coesão de sua linha editorial fez bem para a Marvel. Fazer filmes integrados, explorando aos poucos cada herói e atraindo a curiosidade do público para personagens desconhecidos, é de se tirar o chapéu. Quem aqui botava fé no Homem Formiga, Pantera Negra e Rocket Raccoon?

Porém, a DC passou a se perder ao tentar emular a fórmula Marvel, fugindo do legado da liberdade criativa em que todos os seus diretores (Nolan, Zack Snyder, Tim Burton, Richard Donner) tiveram. Por mais que eu goste de BvS, ter feito uma história limpa do The Dark Knight Returns teria sido muito melhor.

Na Tv, o curioso é ver como os personagens secundários tem sido bem tratados por ambas as editoras, através da Netflix e da CW. Embora ambas consigam empregar uma linha comum entre suas séries, o perfil de público de ambas é bem distinto.

A Marvel\Netflix mostra um tom adulto (inclusive +18) e a DC\CW um tom mais leve, bem adolescente, oposto ao que vimos no cinema e nas séries animadas. No passado isso era relativo e suas séries eram independentes, com a DC saindo na frente com Smallville, Lois e Clark e The Flash, o qual seguiam este mesmo tom leve que tem sido empregado hoje.

crossover quadruplo
Já a DC segue melhor a fórmula de conexões em suas séries

Finalmente

Se você conseguiu chegar até aqui e ainda não me taxou de Dcnauta ou Marvete, fica aqui o meu obrigado! No final sou os dois, pois mais importante que defender cegamente uma editora é que possamos ser justos com ambas. Apontar os erros e acertos é fundamental para que cada vez mais os quadrinhos, filmes e séries tenham mais qualidade.

Se você ainda tem dúvida do que ser, lembre que cada empresa tem suas vantagens e desvantagens em cada mídia. Se uma delas não deu certo contigo, tente outra, pois se você é nerd de verdade, uma delas irá se encaixar! Acredite!

Siga nossas redes sociais:

Assista também: