Já estão disponíveis todos os episódios da 1ª temporada do Justiceiro. Fique tranquilo essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

1ª temporada do Justiceiro

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, a 1ª temporada do Justiceiro é boa?

Depois de introduzir todos os heróis e uni-los em Os Defensores, a Netflix focou seus esforços num dos personagens mais promissores e interessantes até então apresentado nesse universo, o Justiceiro. Frank Castle é diferente de tudo aquilo o que vimos até agora na gigante do serviço de streaming e isso é exatamente positivo e empolgante. Ele não é um herói e tampouco um anti-herói. Frank tem uma forma única de agir e um propósito a seguir. Ele não perde tempo com crises morais e nem da muita chance pros bandidos argumentarem. Sua pega é bruta, violenta e sanguinária.

Mesmo tendo todo esse estilo carrancudo e bruto, o personagem carrega um coração enorme e uma sensibilidade que até destoa de sua postura. Ele tem amor nas lembranças, tristeza no olhar e uma sede de justiça e vingança inigualável. Além de todas essas características, Frank Castle tem carisma e conquistou o público roubando a cena na 2ª temporada do Demolidor. Jon Bernthal é o grande responsável por isso. O ator já é um velho conhecido do público e foi conquistando os fãs a cada produção que participava.

Dentre as inúmeras qualidades da 1ª temporada do Justiceiro, tenho que destacar a trama em si. Com o passar dos episódios você vai se envolvendo com a história de tal maneira, que não dá pra parar de assistir. A série é interessante, os personagens funcionam e o ritmo é bom. Contudo, por ser brutal e muito violenta, talvez seja mais interessante você ir assistindo aos poucos ao invés de fazer uma maratona. Comece, faça uma pausa, tome um ar e depois retome, acredito que assim a experiência será mais bacana.

Bato sempre na tecla de que para o herói funcionar e brilhar, é preciso um vilão tão bom ou até melhor que o protagonista, e a 1ª temporada do Justiceiro foi muito satisfatória nesse quesito. Além de Frank Castle carregar um peso e carga dramática enorme com relação ao seu passado, o personagem está rodeado de antagonistas interessantes, com personalidade e tramas envolventes. A química entre ambas as partes e a dinâmica funciona muito bem em tela.

Não sei você, mas para mim, a série do Justiceiro parece não fazer parte do universo da Marvel na Netflix e não por falta de referências, participações ou easter-eggs, mas sim pela diferença de tom, ritmo e história. O personagem é muito mais maduro, pé no chão e nada alegórico como os outros heróis. A série é tão diferente das demais, que se uma pessoa que não é fã de quadrinhos, super-heróis e nem sabe que o personagem e da Marvel começar a assistir, ela vai gostar e se encantar com a produção mesmo sem ter esse conhecimento prévio. A série funciona para públicos distintos e isso faz dela a produção mais eficiente da Netflix em parceira com a Marvel.

Recomendo fortemente que você assista e aprecie o talento de Jon Bernthal. O cara apanha e bate como ninguém, e não faltam tiros, porradas, sangue e bomba pra todos os lados. Se esse é o seu estilo de série, você vai se divertir muito.

Você gostou da 1ª temporada do Justiceiro? Conta pra gente nos comentários.