Monsters

Monsters me fez lembrar a filosofia que Hershel pregava!

Ontem (05) foi ao ar Monsters, o terceiro episódio da 8ª temporada de The Walking Dead. CUIDADO, SPOILERS ABAIXO!

Rei Ezekiel, o sinônimo da esperança!

Sabe aquela famosa mudança de tom que os produtores tanto comentaram na temporada passada? De fato tenho sentido isso no oitavo ano de The Walking Dead e principalmente o comportamento de alguns personagens colaborou para a suavização da trama. O Rei Ezekiel é um desses. Preciso destacar como está sendo gostoso ver o otimismo, motivação e liderança do personagem em meio a guerra.

Além de encorajar seus seguidores e lutar lado a lado com seus homens, o Rei nos dá uma sensação de segurança e desperta uma confiança que poucas pessoas têm, principalmente diante de um perigo eminente como a guerra. Contudo, reitero a teoria de que ele não passará dessa temporada. Mesmo que isso se confirme, o personagem está deixando a sua marca na trama e contribuindo para o futuro do mundo que Rick Grimes governará.

Depois da guerra vem a paz

Parece que essa temporada terá como destaque os personagens secundários que pouco fizeram no ano anterior. Seguindo nessa linha, Jesus novamente brilhou em seu diálogo e postura em relação à loucura e surto de Morgan. A filosofia apresentada pelo homem de Deus é algo que requer tempo e muito esforço e maturidade para ser trabalhada, mas como já dizia Hershel na época do Governador: “nós encontraremos um caminho”.

É engraçado como os anos se passam em The Walking Dead, mas a discussão continua a mesma. A série iniciou sua trama desconstruindo a humanidade, civilidade e tudo aquilo que diferenciava o homem de um animal, e agora caminha para recuperar tudo o que se perdeu com os anos e restabelecer a sociedade como conhecemos.

Ao lado de Rick, talvez Morgan seja o personagem que passou por mais traumas psicológicos em toda a série. Pelo menos que nós conhecemos com um pouco mais de profundidade. A insanidade do personagem é plausível e não chega a ser uma surpresa. O que nos encantou mesmo em “Monsters”, foi a postura e reação de Jesus.

Gregory merece mais uma chance?

Depois de inúmeras atitudes negativas e de deixar claro que ele só pensa nele mesmo, acho que já passou da hora desse rato morrer. Maggie é misericordiosa e vem se mostrando uma excelente líder. Porém, mais hora ou menos hora Gregory vai dar outra mancada que o sentenciará a morte, espere e verá. Só lembrando que o Padre Gabriel pode morrer por culpa desse traíra oportunista e medroso.

Rick e Daryl vão brigar?

Essa dupla protagoniza um dos melhores bromances da TV atual. Os personagens têm  uma fluidez impressionante em tela. Eles se comunicam através do olhar, são parceiros, irmãos e estão sempre apoiando o outro. Contudo, Daryl demonstrou estar com sede de vingança contra Negan e os Salvadores, enquanto Rick demonstra estar cada vez mais próximo do homem que Hershel sonhou que ele se tornasse um dia. E agora, o que será que vai acontecer?

A morte de Morales e do homem ao final do episódio, deixou bem claro a divergência na linha de raciocínio dos dois. Enquanto um tem como objetivo sobreviver e eliminar seus inimigos, o outro começa recuperar sua humanidade e passa a enxergar o mundo de outra forma. Daryl carrega a culpa da morte de Glenn em sua consciência, enquanto Rick tem a dura missão de liderar as comunidades e ainda ser um bom pai para seus filhos. O que será que vai acontecer na hora H quando Negan estiver com a arma apontada para o rosto e Rick decidir não matá-lo? Será que ele perderá o apoio do amigo? Qual a sua teoria? Conta pra gente!

Aaron, eles precisam de você!

Reiterando a ascensão dos personagens secundários, “Monsters”mostrou a importância de Aaron dentro do grupo e ainda entregou para o público o drama do personagem ver seu companheiro morrer em meio a guerra. Eric cumpriu seu propósito e impulsionou seu amado dentro da trama. A tendência agora é que o viúvo cresça e se destaque ainda mais, afinal, ao que tudo indica ele terá uma filha pra criar e um novo arco se inicia!

The Walking Dead entrega um episódio cheio de estratégias, mensagens filosóficas e uma mudança efetiva no tom da série e seus acontecimentos. O oitavo ano mostra seu amadurecimento e continua desenvolvendo a guerra que deve durar até o mid-season ou no máximo o final da temporada. Vou continuar acompanhando com vocês!

O que você achou do episódio Monsters? Escreva nos comentários!

Leia também:

Assista também: