episódio 100

O episódio 100 já deu alguns indícios do desfecho desse arco!

Ontem (22) foi ao ar o episódio 100 de The Walking Dead, reiniciando a guerra pela liberdade. CUIDADO, SPOILERS ABAIXO!

O equilíbrio entre os lados!

Pela primeira vez em 7 anos sinto uma mudança no tom e ritmo da série. Depois de passar a temporada anterior trazendo um Rick submisso, humilhado e construindo a vilania de Negan, a história retorna de uma forma leve, otimista e dinâmica. Todo o peso e grandiosidade do vilão parecem ter sido equiparados a ofensiva de Alexandria, Hiltop e o Reino.

Como o produtor Greg Nicotero já havia prometido, o episódio 100 veio cheio de referências ao início da série. Você reparou que a walker que Rick vai matar após o diálogo com Carl se assemelha muito com a menina zumbi do primeiro episódio? E o final com o trailer cercado, não te lembrou do tanque rodeado de zumbis? Isso sem contar com a icônica cena do protagonista acordando numa cama branca. Estamos entrando no oitavo ano da série e motivos para comemorar é o que não faltam. Preste atenção que o episódio está cheio de referências.

Quatro linhas temporais

Vamos falar de um dos pontos mais intrigantes do episódio 100, as linhas temporais. Alguns elementos me fizeram concluir que o capítulo apresentou quatros momentos diferentes da história, veja abaixo:

1) O momento atual: o presente da trama gira em torno da guerra pela liberdade. A maior parte do episódio e entendo eu que da temporada, focará nessa linha temporal.

2) Um presente recente: quando Rick e Carl cruzam com o personagem misterioso interpretado por Avi Nash. Seria esse o início dos Sussurradores?

3) O desfecho: como disse acima, a 8ª temporada concluirá o arco do Negan e a guerra contra os Salvadores, e ai chegamos na segunda linha temporal, que é o exato momento em que Rick vence a guerra e fica naquele estado de choque por ter a vida de seu inimigo nas mãos, mas fica na dúvida sobre o que fazer. Esse será um dos momentos mais interessantes e emocionantes da temporada. Negan será derrotado, mas todo o ódio, rancor e sede de vingança que Rick sente não o consumirá no clímax da cena, o que o fará poupar a vida do seu inimigo, o condenando a sela que Morgan havia criado em Alexandria.

Além dos quadrinhos, alguns elementos me levaram para essa linha de raciocínio:

  • o diálogo inicial com Carl, na qual o menino questiona o approach de Rick. Ele precisa matar todas as pessoas que vê pela frente? Lembrando que desde o começo da série a formação e futuro do filho sempre foram uma preocupação para o protagonista.
  • “Isso não é sobre você”, essa frase do Padre Gabriel foi emblemática para dizer a Rick que essa guerra não se trata de uma vingança ou ofensiva contra um único homem. Todos se uniram e estão lutando pela liberdade e por um amanhã e não para se vingar de Negan.
  • Por fim, outra frase determinante para concluir esse raciocínio, foi Rick dizendo: “minha misericórdia prevalece sobre a minha ira!”.

Com base no raciocínio acima, concluo que o episódio já nos mostrou o exato momento em que Negan é derrotado e Rick decide poupar sua vida e o prendê-lo.

4) O futuro: a última linha temporal mostra um Rick mais velho, apresentando um salto temporal de alguns anos, pôs vitória contra os Salvadores.

Nós já vencemos!

O tom otimista, confiante e equilibrado ainda foi reforçado pelo discurso motivacional de Rick. Ao afirmar: nós já vencemos, a série conta ao espectador o final da temporada e junto com o flashforward, já entre que Rick, Michonne e Carl sairão inteiros dessa guerra. Isso não é nenhuma novidade para os fãs do quadrinho, mas quem só acompanha pela TV pode ter ficado um pouco frustrado.

Pra não perder toda a graça, peço que se acalmem. Estamos falando de uma grande guerra que terá várias investidas e durará vários episódios, isso se não arrastarem até o final da temporada. Teremos baixas de todos os lados no elenco e podemos esperar ao menos uma morte impactante. Em quem você aposta?

O saldo final do episódio é positivo. Mesmo dando vários SPOILERS e indícios de qual rumo a trama seguirá, o retorno da série foi bom. Agora é só torcer para que o ritmo se mantenha assim e que o roteiro saiba trabalhar o desenrolar da guerra.

Você está empolgado? Quais são as suas expectativas? Conta pra gente nos comentários!