Hoje (28) entrou em cartaz a nova animação da Warner Bros. Pictures, LEGO Ninjago: O Filme. Fique tranquilo essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Mas afinal, o filme é bom?

A animação conta a história de Lloyd, um jovem que luta ao lado de seus amigos ninjas para defender a cidade de Ninjago das garras de seu maligno pai, o vilão Garmadon.

A franquia LEGO nos cinemas é um sucesso absoluto e sinônimo de qualidade. É fantástico ver como o estúdio transformou um dos brinquedos preferidos das crianças numa animação de extrema qualidade e cheia de detalhes. Contudo, Ninjago não conseguiu repetir o feito de seus antecessores.

O principal problema do desenho mora no fraco roteiro. Utilizando milhares de referências dos filmes de tokusatsu, a trama estabelece um universo ninja que tinha tudo para ser interessante, mas que no final se transforma num dramalhão familiar que quebra completamente a expectativa da proposta inicial. A falta de carisma dos personagens também derruba a animação. Eles são divertidinhos, mas não passa disso.

Talvez a alta expectativa depois do esplendido LEGO Batman tenha prejudicado Ninjago. Aconselho que você se acalme e prepare simplesmente para se entreter e ver uma animação divertidinha, nada além disso.

Se tem uma coisa que me incomoda profundamente são animações que se misturam com elementos live-action. Sinceramente, precisa disso? A presença do gato no filme foi completamente inexplicável (de onde ele surgiu se o mundo todo era feito de LEGO?) e dispensável. Não ornou!

A dublagem nacional é de extrema qualidade e faz toda a diferença no produto final. As piadas em inglês não tem o mesmo impacto para nós brasileiros, se contar que os jargões e as vozes dos atores são bem divertidas.

Como a aventura só serviu de plano de fundo para o drama familiar, a presença de Jackie Chan se justifica na mensagem central do filme. No final das contas, Ninjago puxa sua história para o lado psicológico, reflexivo e bem dramático. Não era o que esperávamos.

Um ponto inquestionável na franquia LEGO é a qualidade de suas animações. O estúdio sabe trabalhar muito bem a criação desse universo cheio de pecinhas. É encantador, impressionante e merece os nossos aplausos.

Concluindo, LEGO Ninjago é o primeiro tropeço da franquia nos cinemas. A qualidade visual da entrega se mantém, só o roteiro e proposta que precisa ser revisto para os próximos filmes. De qualquer maneira, se você quiser assistir esse filme, encare como um entretenimento morno.

Você está animado pra esse filme? Conta pra gente nos comentários!