Game of Thrones 7x06 Beyond the Wall

Game of Thrones 7×06 fortalece o exército dos mortos!

Hoje (20) foi ao ar o penúltimo episódio da 7ª temporada de Game of Thrones 7×06. Intitulado “Beyond the Wall”, o sexto capítulo mostrou as consequências da missão de captura a um White Walker. CUIDADO, SPOILERS ABAIXO!

Siga nossas redes sociais:

O esquadrão suicida

“Game of Thrones 7×06 – Beyond the Wall” inicia com Jon Snow,Tormund, Gendry, Jorah Mormont, Beric Dondarrion, Thoros de Myr e o Cão saindo da Muralha e indo capturar um White Walker. Já deixei claro num post anterior o quão bizarro foi esse plano. Sabe aquele tipo de coisa que tá na cara que vai dar merda? Essa é a definição perfeita para essa missão.

white walker

Desde o início da série vimos como é poderoso o Rei da Noite e o quão extenso é o seu exército. Qual a chance desse pequeno grupo conseguir entrar no domínio dos mortos e sair com vida? Mínima, mas ok. Vamos deixar eles brincarem de The Walking Dead pra dar mais emoção na série. Se tudo fosse fácil que graça teria, não é mesmo?

O seu pai me deu essa espada!

Quando Jon conheceu Jorah achei que o amor que eles sentem por Dany iria causar algum tipo de inimizade ou atrito entre os dois, mas felizmente eu estava enganado. A dinâmica entre eles durante “Game of Thrones 7×06 – Beyond the Wall” foi muito boa. O pai de Jorah teve influência direta na formação do caráter de Jon. Se pararmos pra analisar, grandes homens serviram de exemplo para o Rei do Norte durante sua jornada: Ned Stark, Tio Benjen, o Lorde Comandante Mormont e Mance Rayder, todos esses guerreiros foram importantes para a construção e evolução do personagem. E agora ele estava frente a frente com um grande guerreiro, mas que tem um passado vergonhoso em relação as figuras citadas acima.

Ambos passaram por muita coisa e tem uma vasta experiência para trocar um com o outro e isso tornou esse encontro interessante. Jon e Jorah são ligados por um elo (a espada), se aproximaram pela devoção e admiração que sentem por uma mulher (Daenerys) e agora lutam bravamente para salvar os Sete Reinos. Enquanto o primeiro formou o seu caráter se inspirando em homens com uma postura admirável, o segundo passou por uma jornada de redescobrimento, redenção e superação. A troca entre eles tende a ser muito bacana. Espero que Dany não atrapalhe essa relação.

Confesso a vocês que não gostaria que Jorah aceitasse a espada. Depois de tudo o que Jon viveu, ele é mais do que merecedor de carregar a Garralonga. “Eu trouxe vergonha para a minha casa, eu parti o coração do meu pai, não sou digno de reivindicar essa espada, ela é sua”.

O atrito entre as irmãs

Já repararam como em todas as séries e filmes que nós vemos grande parte dos atritos seria resolvido se as pessoas fossem claras umas com as outras? Sei que é um recurso do roteiro não deixar os diálogos óbvios e diretos, mas convenhamos, se Sansa tivesse sentado com Arya e contado exatamente todas as desgraças que ela passou durante a sua jornada, duvido que a pequena assassina teria ficado toda bravinha.

Mesmo não sendo completamente clara, gostei da Sansa ter se posicionado. Diferente do que muitos pensavam no começo da temporada, o fato dela ter ficado como Lady de Winterfell no lugar de Jon não a tornou gananciosa. O poder não a corrompeu. Concordo quando ela diz que se não fosse por ela, eles não teriam ganhado a Batalha dos Bastardos e recuperado seu lar. Arya se tornou uma assassina, mas calma lá que você acabou de chegar em casa pequena. Entende direito o que aconteceu antes de sair por ai falando besteira e julgando os outros.

Durante todos esses anos as duas se tornaram astutas e sagazes, mas na escola que elas estão, o Mindinho já é formado há anos. E ele conseguiu jogar uma irmã contra a outra. O bilhete plantado por ele somado a falta de clareza no diálogo culminou nesse atrito. Isso não vai longe, mas foi aquele tempero na trama pra causar emoção. Lorde Baelish morrerá no último episódio, as meninas só precisam se alinhar e parar com esse mimimi. Depois de tudo o que elas passaram, não podem perder tempo com briguinhas baseadas num passado que não pode ser mudado. Bola pra frente que elas estão cercadas de inimigos.

Ele é muito pequeno para mim!

No episódio de Game of Thrones 7×06, pela primeira vez vemos Dany falar sobre a relação amorosa entre ela e Jon. O diálogo como um todo se desenrolou de uma forma bem interessante. Tyrion fez uma boa leitura da relação dos dois é ainda comparou o Rei do Norte com os antigos amantes de Dany. Por mais que ela negue nesse primeiro momento, o casal está cada vez mais próximo.

Outro ponto desse diálogo foi ela falando o que esperava de Tyrion. É engraçado que ao mesmo tempo que ela quer ouvi-lo, ela age como uma menina impulsiva e birrenta. “Eu não quero que você seja um herói. Heróis morrem. Eu não te escolhi como a minha Mão pela sua bravura e sim pelos seus conselhos”. O anão tem que voltar a brilhar como nos velhos tempos e mostrar toda a sua astúcia e inteligência.

Durante essa conversa foi interessante como Tyrion listou todos os homens que juraram fidelidade a Dany acabaram se apaixonando por ela: Drogo, Jorah, Daario e agora Jon. “Ele é muito pequeno para mim”, não é não Daenerys. Na verdade, ele é o par que todos os fãs torcem há anos para que você escolha. Jonerys (Jon + Daenerys) vem ai, minha gente.

Precisamos pensar a longo prazo

Achei muito legal Tyrion falando para a Mãe dos Dragões sobre o temperamento explosivo dela. Concordo com todas as pontuações que ele fez. Ela não precisava ter queimado os dois Tarly, bastava o pai. Ela precisa ser astuta para não entrar no joguinho da Cersei e cair na provocação. Dany precisa pensar e agir com mais cautela, senão o que será do reino caso ela morra? Menos impulsividade e mais racionalidade, minha rainha.

O urso zumbi

É claro que esse plano maluco traria baixas para a série. Trazendo uma novidade, foi bem bacana ver o urso zumbi. Já vimos todos os tipos de walkers e faltava eles trabalharem o resultado da transformação em outros animais, além dos cavalos. Thoros sendo atacado me fez lembrar de “O Regresso”, mais alguém associou essa referência?

O poder do Rei da Noite!

Acho engraçado como alguns personagens demoraram um puta tempão pra chegar na Muralha, enquanto Gendry correu de baixo de neve e chegou em questão de horas, pelo que deu a entender. Tudo bem, tô relevando essa agilidade de acontecimentos desde o primeiro episódio. Vamos em frente! Tava na cara que ia dar merda nesse episódio, né? Até que eles sobreviveram e aguentaram muito bem o ataque dos mortos. Na hora que o Cão jogou aquela pedra eu pensei: por que você foi fazer isso? Pra que mexer com quem tá quieto?

Dany chegou com tudo trazendo os três dragões, que entrada triunfante e emocionante. A trilha sonora de Game of Thrones mexe muito comigo e faz toda a diferença nas cenas. Alguém se arrepiou além de mim? Como já era esperado, um dos dragões ia morrer e ressuscitar como dragão de gelo. Mas, se Drogon estava no chão e em linha reta, por que o Rei da Noite não jogou a lança nele? Não seria mais fácil? Assim matava o principal dragão de Dany e já deixava os vivos completamente vulneráveis, não? Tudo bem, ele foi muito mais badass matando Viserion que estava voando. Confesso a vocês que fiquei triste com essa cena.

O olhar de Dany vendo Jon se sacrificar também foi de partir o coração. A partir dessa atitude ela reconheceu o valor do Rei do Norte e descobriu que o ama.

E se eu te chamar de minha rainha?

É claro que Jon Snow não iria morrer. Como o próprio Beric Dondarrion disse pra ele: “existe uma razão para estarmos vivos”. Trazendo mais um acontecimento empolgante, Game of Thrones 7×06 – Beyond the Wall promoveu o reencontro do Rei do Norte com o Tio Benjen, que entrou em cena para salvar o sobrinho.

Se o olhar de Dany ao ver Jon caindo no gelo já foi de partir o coração, vê-la no topo da Muralha esperando-o também foi comovente. Como tudo tem acontecido na velocidade da luz, o cavalo do guerreiro surgiu de dentro da floresta para a alegria da Rainha.

Rumo a Porto Real, o clima entre os dois esquentou e finalmente ele cedeu. Tudo bem que o romance está acontecendo, mas não gostei do fato dele falar que se ajoelharia se pudesse. Não precisava disso. Bastava se declarar, reconhecê-la como aliada e fim de papo. Por um segundo achei que já fosse acontecer o primeiro beijo, mas chega de fortes emoções nesse episódio. Os roteiristas deixaram o tão aguardando momento para o season finale.

A última manipulação do Mindinho

Em Winterfell, a briga entre as irmãs continua esquentando o clima. Sansa está sozinha, pois mandou Brienne representá-la em Porto Real. O Mindinho acha que está no controle da situação, mas o jogo vai virar e ele vai morrer. O último destaque dessa cena foi a Lady Stark encontrando os rostos de sua pequena irmã assassina. A cara de espanto e o clima de tensão foi bem legal.

Game of Thrones 7×06 – Beyond the Wall entrega o fanservice que todos queriam

Você pediram dragão de gelo? Então toma! Encerro o review do episódio de Game of Thrones 7×06 – Beyond the Wall com uma imagem que fala por si só.

Você gostou do episódio de Game of Thrones 7×06 – Beyond the Wall? Quais são as suas expectativas para o season finale? Conta pra gente!

Leia também:

Assista também:

Parte I

Parte II