a torre negra

No dia 24 de agosto, chega aos cinemas A Torre Negra, novo longa da Sony Pictures estrelado por Idris Elba e Matthew McConaughey. Fique tranquilo essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Mas afinal, o filme é bom?

O longa é a adaptação da obra homônima do lendário escritor Stephen King. A trama conta a história de uma batalha entre o Pistoleiro (Idris Elba) e o Homem de Preto (Matthew McConaughey) por da Torre Negra. Enquanto primeiro jurou protegê-la, o segundo pretende destruí-la. Caso isso aconteça, será o fim da humanidade e o mundo será tomado por demônios. Jake Chamberlein (Tom Taylor) é um menino que começa a ter visões com tudo isso e acaba se tornando uma peça chave para a resolução dessa história.

A Torre Negra além de ser um best-seller, é um clássico da literatura. O livro de Stephen King teve várias inspirações como Tolkien, as Lendas Arthurianas e até o faroeste. Foram mais de 30 anos até a conclusão da obra que mistura terror, ficção e fantasia e é extremamente difícil adaptar um trabalho como esse num filme com apenas 95 minutos de duração. A história rasa, sem sal e não empolga.

Matthew McConaughey entrega uma atuação canastrona, que não convence e nem faz jus a sua carreira. O ator vive um vilão forçado e sem carisma, o que prejudica muito o desenrolar da trama. Acredito que o sucesso de qualquer filme de aventura ou super-herói, depende do antagonista e da ameaça. Se isso vai mal, o resto desanda.

Idris vive um Pistoleiro cansado. E essa falta de ânimo do personagem é passada ao espectador. Sentimos que ele está de saco cheio daquilo ali, e isso, prejudica o credo de seu personagem. Não nos emociona, não convence e vira só mais uma frase de efeito. Uma pena!

Um ponto positivo é o menino, Tom Taylor. Normalmente em filme que temos uma criança especial, excepcional ou que precisa se protegida para evitar alguma catástrofe, o personagem acaba se tornando um fardo e fica sem utilidade em tela, o que não é o caso de Jake Chambers. Além de ter as visões, o jovem parte em busca da aventura e encara o perigo em vários momentos. Muito bom!

No geral, A Torre Negra entrega algumas cenas de ação interessante, uma premissa que poderia ser muito melhor aproveitada e desenvolvida e acaba se tornando um filme digno da Tela Quente. Valeu a tentativa. Se você leu o livro ou for muito fã de Stephen King, vai acabar se frustrando.

A Torre Negra chega aos cinemas no dia 24 de agosto.

Você está empolgado? Quais são as suas expectativas? Conta pra gente!