última temporada de Game of Thrones

“Game of Thrones 7×05 – Eastwatch” conduz a trama para a guerra contra os mortos!

Hoje (13) foi ao ar o quinto episódio da 7ª temporada de Game of Thrones 7×05, intitulado “Eastwatch”. CUIDADO, SPOILERS ABAIXO!

Siga nossas redes sociais:

Ainda não foi dessa vez!

Pois é meus amigos, durante toda essa semana ficamos especulando e elucubrando qual seria o destino de Jaime Lannister e para a nossa surpresa, ele escapou. Já imaginava que ele sobreviveria, mas apostei que Dany o levaria como prisioneiro. Achei estranha essa cena, pois ele caiu aos pés da Mãe dos Dragões e no início de “Game of Thrones 7×05 – Eastwatch” o vemos bem longe do campo de batalha. Enfim, que bom que ele está vivo. Sigo torcendo pela sua redenção.

Só podemos ajudar as pessoas com força

Dentre todos os títulos que carrega junto ao seu nome, Dany poderia acrescentar: a impositiva. Tudo bem que estamos num contexto de guerra, mas a flexibilidade política é extremamente importante para se estabelecer a paz. Concordo com Tyrion (que não sabe da existência de Sam) quando ele diz: você vai apagar da história mais uma das grandes casas? Precisa disso Dany? Mesmo que fazer prisioneiros fosse ir contra um de seus principais títulos, “A Quebradora de Correntes”, acredito que essa seria uma alternativa plausível dentro do extermínio que está acontecendo nos Sete Reinos.

quinto episódio

Aceitar a derrota? Jamais!

Hoje temos três grandes lideranças na série: Cersei, Dany e Jon. Já repararam que as duas primeiras tem o ego nas estrelas e não cansam de querer esbanjar sua força e poder? A humildade e causa pela qual o Rei do Norte luta, é a única válida dentro desse contexto, o que faz dele o meu personagem favorito na série.

Jaime voltou para Porto Real horrorizado com o estrago que um dos dragões fez ao exército dos Lannister (senti o olhar desolado de Tyrion ao andar pelo campo queimado e ver os horrores da guerra). E como sempre, Cersei não dá o braço a torcer (nisso ela e Dany se parecem muito, duas orgulhosas). “Nós não podemos vencê-la”. Não, não podem. É uma pena que só o Regicida tenha percebido isso. De novo, até quando o ego e orgulho das Rainhas resultará na desgraça do povo?

Drogon reconhece o sangue Targaryen de Jon!

Que cena incrível, meus amigos. Uma das melhores de toda a série na minha opinião. Dany pousou com Drogon em Pedra do Dragão e os dois ficaram frente a frente com Jon Snow. Me senti no lugar do Rei do Norte nesse momento. Ao mesmo tempo que é aterrorizante ver um dragão adulto, deve ser algo fascinante, não acham?

Essa cena mostrou a Dany que Jon é uma pessoa confiável, diferente de todos os homens que ela já conheceu e de quebra serviu para reforçar ainda mais o romance entre os dois que se aproxima (goste você ou não, isso vai acontecer).

Encontre uma cura e volte para me servir!

E foi isso que ele fez! A 7ª temporada de Game of Thrones tem sido muito dinâmica e repleta de acontecimentos rápidos. Depois de ser curado por Sam, Jorah Mormont reencontrou sua Khaleesi e viu que tem gente nova no pedaço (Jon Snow). Esse é aquele típico personagem que vai morrer na friendzone. Foi bacana de ver, e o mais legal é que ele já entrou para comitiva do Rei do Norte.

Eles se aproximam!

Como a série tem muito pouco tempo (e episódios), vários personagens não tiveram seus arcos desenvolvidos como nos livros, como é o caso de Brandon Stark. O jovem Corvo de Três Olhos deu o ar da graça em Eastwatch só para revelar aos Sete Reinos que o exército dos mortos se aproxima. Novidade (tom irônico)! A única coisa legal dessa cena foi vê-lo usando seus poderes, de resto foi mais do mesmo.

Meistre ou capacho?

Confesso a vocês que o arco de Sam foi frustrante pra mim. Um personagem cheio de inteligência e potencial, foi subaproveitado na Cidadela. Durante toda a sua estadia Sam teve que se virar e aprender tudo sozinho, enquanto aquele bando de velhos céticos ficaram zombando e descredibilizando os relatos sobre a vinda dos White Walkers. Para um local que contém todo o conhecimento e relato de coisas ocorridas no reino, a Cidadela não passou de um retiro de velhos sábios, ignorantes por ignorarem os sinais e com o ego elevado (talvez esse seja o maior pecado dos personagens da série, o ego).

Antes de partir, “Game of Thrones 7×05 – Eastwatch” apresentou um diálogo despretensioso entre Sam e Gilly que revelou algo importante para a série: o casamento entre Rhaegar Targaryen (irmão mais velho de Dany) e Elia Martell (irmã de Oberyn) foi anulado e o príncipe se casou com outra mulher (Lyanna Stark, mãe de Jon). Mas o que isso significa? Significa que Jon é o herdeiro legitimo ao trono de ferro.

Fechando o arco de Sam, fiquei feliz que o personagem pegou os pergaminhos que lhe interessavam e foi embora da Cidadela. Agora só resta a pergunta: pra onde ele irá?

Vamos capturar um White Walker, que ideia brilhante!

Gente, que plano de merda, não acham? Se estivéssemos falamos de The Walking Dead, ok, mas não, estamos em Westeros e o grau de dificuldade e periculosidade para tal tarefa é um absurdo. Pois bem, esse plano genial (tom irônico) foi colocado na mesa em “Game of Thrones 7×05 – Eastwatch” e levado a sério. E lá vai Jon Snow (o único personagem que está lutando por uma causa importante nessa série) se ferrar novamente.

Pelo menos essa loucura serviu para algumas coisas:

1) Reforçar os sentimentos de Dany por Jon: sim, ela ficou abalada quando viu que o marrento (por não se ajoelhar) Rei do Norte iria sair do seu campo de visão e controle. Sabe aquele velho ditado: só dá valor quando perde ou no caso dela, corre o risco de perder? Preparem-se para o primeiro beijo no reencontro dos dois.

2) Trazer Jorah de volta para a ação: o personagem sempre protagonizou excelentes arcos de ação na série. Já que está curado, bora voltar pra ativa.

3) Promover o reencontro entre Jaime e Tyrion: mesmo o anão tendo visto seu irmão em campo de batalha, foi bacana vê-lo reencontrar o Regicida em Porto Real. Jaime é uma boa pessoa, é plausível, Cersei que o corrompe e estraga.

4) Trazer Gendry de volta: pois é, esse tempo todo que achávamos que o bastardo de Robert estivesse remando em alto mar, ele estava em Porto Real trabalhando como ferreiro. E como ele mesmo disse: “estava me preparando, não sei exatamente para o que, mas estava.”

5) Promover o encontro entre Jon e Gendry: ver esses dois personagens frente a frente me lembrou de Robert e Ned. A relação dos dois era muito boa e aparentemente veremos seus bastardos reprisarem a dinâmica.

6) O retorno do Cão e a Irmandade Sem Bandeira: Jon Snow, Tormund, Jorah, Gendry, Cão, Beric Dondarrion e Thoros de Myr, esse é o grupo que se formou para capturar um dos White Walkers. Vai ser bacana vê-los trabalhando juntos. Agora, será que algum deles morre? Quem?

O Mindinho está preparando um golpe!

Finalizando o review de Game of Thrones 7×05 – Eastwatch, só quero destacar o golpe que o Mindinho está tramando. Com a ausência do Rei do Norte, ficou claro que Lord Baelysh está jogando com os lordes do norte e incitando uma possível revolta. Diferente do que todos pensavam/temiam, Sansa mostrou sua lealdade ao irmão, gostei disso. A Lady Stark só precisa abrir os olhos e correr para cortar o mal pela raiz antes que seja tarde. Arya está ligada no movimento, mas mesmo sendo astuta, a jovem assassina ainda precisa conseguir vencer os anos de manipulação e planos feitos pelo rato do Mindinho. Vem coisa boa por ai, vamos esperar pra ver!

Você gostou do episódio de “Game of Thrones 7×05 – Eastwatch”? Quais são as suas expectativas pra semana que vem? Conta pra gente nos comentários.

Leia também:

Assista também:

Parte I

Parte II