Planeta dos Macacos: A Guerra

Essa semana chegou aos cinemas o novo filme da Fox, Planeta dos Macacos: A Guerra. Fique tranquilo, essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Siga nossas redes sociais:

Mas afinal, o filme é bom?

A nova fase da franquia Planeta dos Macacos revitalizou a história, seus personagens e trouxe uma trama muito interessante para as telas. Em A Origem, nos deparamos com um Caesar jovem, inteligente, começando a falar e procurando encontrar o seu lar (depois da separação do personagem de James Franco). Em O Confronto, vemos a sociedade primata se estabelecendo o mundo dos homens sendo assolado pelo vírus originado dos símios. Koba, que diverge ideologicamente de seu líder, dá início a guerra entre homens e macacos, nos levando para o ápice dessa batalha no terceiro filme.

Em A Guerra, vemos um Caesar mais velho, maduro, totalmente estabelecido enquanto líder, porém, carregando o fantasma de Koba em sua consciência. A forma como o protagonista fica dividido entre o que ele acredita e o que seu rival pregava é bem interessante. Durante todo o filme vemos essa dúvida sendo trabalhada: ele seguirá fazendo o que acha certo ou deixará o ódio e a vingança o corromperem?

Novamente Andy Serkis dá um show de atuação e nos emociona. Desde a primeira palavra de Caesar: “Não!”, é praticamente impossível não vibrar e se fascinar com o macaco falando. A forma como o protagonista foi se humanizando filme após filme, é impressionante. Destaco também o realismo e a qualidade da captura de movimentos e construção do personagem em computação gráfica. É realmente magnífico. Já estamos cansados de dizer o quanto esse trabalho merece reconhecimento. Alô alô academia do Oscar, Andy já provou mais de uma vez o seu valor e talento, por favor, notem-o.

Woody Harrelson vive o “vilão” da vez. Coloco entre aspas, pois não existem vilões quando o assunto é sobrevivência. O homem diverge ideologicamente do macaco e luta com unhas e dentes para sobreviver ao mundo apocalíptico. A interação do geral e o líder dos símios é muito boa. Os diálogos, motivações e conclusão dessa relação abrilhantam mais ainda essa obra.

É o melhor filme da franquia? Não! Ainda prefiro O Confronto. Com menos ação e um tom melancólico, A Guerra pode ser comparada ao êxodo dos hebreus com a liderança de Moisés. Então o filme tem pontos negativos? Tem sim! O filme é um pouco parado e cansativo em alguns momentos.

No geral, Planeta dos Macacos: A Guerra é um excelente filme. Ele concluí de forma digna a história iniciada em A Origem e dá início a uma nova fase da franquia. Vale muito a pena conferir nos cinemas.