Os Meninos que Enganavam Nazistas

No dia 03 de agosto, chega aos cinemas o novo filme da Paris Filmes, Os Meninos que Enganavam Nazistas. Fique tranquilo, essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Mas afinal, o filme é bom?

Os Meninos que Enganavam Nazistas conta a história real de uma família de judeus que morava na França durante a 2ª Guerra Mundial. O longa é baseado no best-seller homônimo escrito por Joseph Jojo.

Quantos e quantos filmes já vimos sobre essa terrível época da história mundial? Vários não é mesmo? Seja lá qual for a história narrada durante esse período, ela é sempre acompanhada de tensão, desgraças e muito sofrimento. A 2ª Guerra é um tema pesado e muito triste de se tratar, mas em contrapartida também já está saturado devido a quantidade de produções já lançadas.

O que diferencia Os Meninos que Enganavam Nazistas dos demais filmes do gênero, é a forma como os eventos se desenrolam. Mesmo a família de judeus estando constantemente fugindo e se separando, não existe aquele clima pesado o tempo todo, só em alguns momentos.

O roteiro sabe trabalhar muito bem os laços familiares, principalmente entre os irmãos protagonistas. O caçula da família (Jojo) rouba a cena e conduz o filme inteiro. A forma como o menino lidou com a separação, a tristeza, a saudade e até mesmo a pressão e tortura dos nazistas foi tocante. Já seu irmão Maurice, fez muito bem o papel de protetor, defensor do caçula e até pai em alguns momentos. A química entre os dois flui muito bem.

Outro personagem que me emocionou e se destacou na trama foi o pai dos garotos. A forma como ele ensina seus filhos a sobreviver e encarar a vida é doída e difícil para ele, mas ao mesmo tempo uma verdadeira prova de amor e confiança. Durante uma das cenas iniciais me coloquei no lugar do personagem e senti a sua dor ao desferir um tapa no rosto de seu filho para ensiná-lo uma lição. Que bela cena!

No meio de todo o caos estabelecido na guerra, o longa ainda arrumou uma brecha para ensaiar um romance. Isso trouxe um pouco de acalento e leveza para os dias sombrios e agoniantes que antecederam o evento. Foi gosto de ver. Mesmo em meio a tristeza e a dor, o amor pode surgir como um facho de luz e esperança.

Os Meninos que Enganavam Nazistas é diferente dos outros filmes do gênero. Ele consegue trabalhar a premissa da 2ª Guerra, mas a esperteza e sagacidade dos personagens o difere dos demais. A forma como eles driblam e sobreviver ao perigo, traz leveza e esperança para a trama. Durante todas as cenas você fica com a sensação de que vai dar tudo certo, de que eles vão conseguir sair dessa e de que todos irão se reunir ter um final feliz. Vale a pena conferir!

Você está empolgado para esse filme? Quais são as suas expectativas? Conta pra gente!