Rollo

Afinal, quem foi Rollo?

No especial hoje da série Vikings, vamos falar de um personagem extremamente ambíguo,  seduzido pelo poder e pelo prestígio: Rollo Siggurdson. Avisamos que ESSE TEXTO CONTÉM SPOILERS. Continue lendo somente se estiver atualizado com a 4ª temporada, senão é por sua conta e risco, ok?

Siga nossas redes sociais:

A busca incansável por reconhecimento

Ter sido um parente próximo de Ragnar Lothbrok não devia ser tarefa fácil. Uma figura de difícil convivência, seu destino foi traçado por conquistas que lhe foram concedidas ora pelo desejo dos deuses ou pelo esforço, tendo o poder corrompido a sua moral, assim como possibilitado novos caminhos. Seu irmão, Rollo, que o diga como testemunha.

Um exímio guerreiro, sem medo da morte e em busca incansável por reconhecimento, Rollo viveu sob as sombras de Ragnar. Em todas as investidas vikings às terras do oeste, os ciúmes do irmão, por Ragnar ser a figura líder entre sua comunidade, era evidente. Enquanto um se vangloriava pelos espólios, o irmão se via no direito em usufruir de tal fama por igual por ser do mesmo sangue.

Dentre todas as temporadas, Rollo desempenhou um papel entre os vikings de estabilidade e instabilidade entre a sua comunidade; de paz e conflito entre as tribos; de total descrédito a glória por conquistas militares. Essa ambivalência, como se fosse um pêndulo, define o personagem, um dos  mais ambíguos da série, que lutou incansavelmente por reconhecimento, mesmo isso custando a total e completa confiança de seu próprio povo, os vikings.

Do inferno ao céu: Traição, Redenção e Triunfo

Rollo basicamente foi do inferno ao céu ao longo de todas as temporadas de Vikings. Suas decisões, muitas vezes tomadas por impulso e levadas pelo lado emocional, custaram-lhe  muito caro.  Tais escolhas foram tão impactantes na série que levaram Ragnar a alterar todos os seus objetivos. Citamos alguns deles

A aliança com Jarl Borg: Ragnar fora convocado pelo rei Horik para ajuda-lo quanto a um impasse de terras com Jarl Borg em Gotäland. Diplomaticamente, Ragnar tenta persuadir Borg a ceder as terras, mas o último acaba por não aceitar. Nessas andanças, ao perceber que Rollo vivia sob os ombros do irmão, Borg persuade Rollo a aliar-se e dividir os espólios de forma conjunta. Irmãos se encontram no front de batalha, entretanto Rollo não consegue atacar o irmão. Por fim, Rollo terá de enfrentar o tribunal de seu próprio povo

O ostracismo e a redenção com Ragnar: Após a traição com Jarl Borg, Rollo acaba sendo relegado ao ostracismo e não podendo participar das incursões junto a Ragnar. Rollo entra em depressão e constante angústia, até que, por orientação de Siggy, pede perdão a Ragnar, que aceita, mas ainda o proibindo de poder participar das incursões. A confiança é retomada entre todos após Rollo conseguir defender a cidade de Rignar contra Jarl Borg.

Nobre de Francia: Após Ragnar e sua tribo terem feito a incursão em Paris, Rollo é encarregado de permanecer nas terras contra possível retomada dos francos. Não dura muito, ele recebe um convite do rei Carlos, o Simples, para se tornar um nobre e casar-se com a sua filha, Gisla, tornando-se uma ameaça contra os Vikings quanto a uma possível e posterior invasão. Sem titubear e cumprindo a previsão do vidente, de que um urso seria coroado, Rollo aceita a oferta. Em questão de tempos, Rollo une o exército dos francos sob o seu comando, consegue repelir os Vikings e impedir qualquer tentativa de Ragnar a invadir Paris, o que gera um cisma entre os irmãos que afeta Ragnar profundamente.

Contexto Histórico

Rollo é uma latinização do nome original: Hrólf.  Hrólf  invadiu a França e, em 911, chegou a Paris navegando pelo rio Sena. Quando os franceses contra-atacaram, o comandante viking tinha matado todos os cavalos, vacas e animais que encontrara. Construiu uma barreira com os corpos empilhados, e o cheiro do sangue amedrontou os cavalos de seus adversários, que recuaram.

Foi nesse momento que o rei francês sugeriu um acordo: os invasores podiam ficar na região, mas a defenderiam de outros ataques dos homens do Norte.

Hrólf foi convertido ao cristianismo e rebatizado como Rollo, assumindo a região do norte da França conhecida como Normandia, justamente por causa da origem dos novos habitantes. Rollo casou com a filha do rei Carlos 3º, e seu tataraneto William, o Conquistador, foi o primeiro rei normando da Inglaterra.

Fonte: Revista Super Interessante.

Rollo

Seu futuro na série é incerto. Se seguirmos a linha histórica da série, que basicamente é uma versão romantizada, já que Ragnar e Rollo não possuíam nenhum vínculo real e nasceram em épocas distintas, Rollo poderá servir como possível aliado contra as investidas de Harald, Finehair, que na historiografia foi responsável por unificar a Noruega e possivelmente será um problema para Bjorn.

Entretanto, dada a figura de sua mulher ter odiado que ele se juntasse aos vikings em uma incursão da Espanha e, pelo seu passado com Siggy, Rollo possui uma devoção enorme as mulheres com quem se apaixona e possivelmente atenderá as seus desejos de permanecer fiel aos anseios do Reino dos Francos.

Leia também:

Assista também: