Fala galera! Hoje é dia de falarmos de mais um personagem importante da Marvel Comics e do filme dos Guardiões da Galáxia vol. 2. Vem comigo conhecer a história de Ego, o Planeta Vivo!

Ego e o Estranho

Ego é realmente um planeta vivo. Criado por Stan Lee e Jack Kirby, ele aparece nos quadrinhos do Thor, na revista Thor #132, em Setembro de 1966 pela primeira vez, quando o Deus do Trovão, em suas aventuras espaciais, encontra Ego na Galáxia Negra.

No quadrinho, Ego é definido como um “bio-verso” – quando toda a composição do planeta está viva, criando seu “corpo”.

A criação do Ego é tão bizarra quanto o personagem. Sua consciência foi concedida pelo Estranho, que também criou um “gêmeo” para o planeta, o Alter-Ego.

A intenção do Estranho era que, no futuro, suas criações lutassem entre si para ver qual sairia vencedora. Ego foi deixado na Galáxia Negra, uma região da Via Láctea coberta por uma nébula escura, enquanto Alter-Ego foi dado para o Colecionador.

Falando sobre habilidades, o Ego entra na categoria dos seres mais poderosos do Universo Marvel, ainda que suas capacidades em luta sejam bem limitadas.

Toda a composição, de sua atmosfera até seu solo, estão vivos e são controlados pela consciência do Ego. Do que exatamente ele é feito é uma informação desconhecida, mas, ao que parece, sua superfície é composta de moléculas orgânicas.

Ele pode absorver seres vivos, em uma espécie de digestão e pode criar “anticorpos” para atacar invasores. Tais anticorpos compartilham a consciência do planeta e assumem formas humanoides.

Ainda, Ego possui um vasto e poderoso poder psiônico, que pode ser aumentado e renovado através da absorção de outros seres vivos e tecnicamente, ele pode criar vida.

Ele também pode se regenerar e mudar a forma de sua superfície, onde, em grande parte do tempo, é mostrada uma face gigante.

Ego versus Galactus

Outro que participou de algumas histórias com o Planeta Vivo, não poderia ser ninguém menos que o Devorador de Planetas, Galactus. Como se pode imaginar, o vilão atacou Ego, que precisou da ajuda do Thor para repelir o vilão.

Galactus volta a encontrar Ego durante uma das loucuras do Planeta Vivo, e coloca um gigantesco propulsor no polo sul do vilão, para manda-lo para longe de planetas habitados.

Com seus poderes psiônicos, Ego consegue controlar o propulsor colocado por Galactus em seu polo sul, permitindo que o planeta vivo viaje pelo espaço.

Nos cinemas, o Planeta Vivo é o pai de Peter Quill em Guardiões da Galáxia Vol. 2. Nos quadrinhos, a história não é bem essa, já que o Senhor das Estrelas é descendente da realeza Spartax.

A relação entre Ego e a mãe de Quill e o herói são pontos centrais da trama de Guardiões da Galáxia Vol. 2, onde ele recebe um tratamento diferente, mas ainda lotado de referências à sua versão dos quadrinhos. No filme, quem deu vida ao Ego foi o ator Kurt Russel.

E vocês, já viram o filme? O que acharam da adaptação de Ego? Não deixem de comentar!

Leia também