Paixão Obsessiva

Nesta quinta-feira (20), chega aos cinemas o novo filme da Warner, Paixão Obsessiva, estrelado por Katherine Heigl e Rosário Dawson. Fique tranquilo, essa crítica NÃO CONTÉM SPOILERS!

Mas afinal, o filme é bom?

Pelo trailer, já fica claro que Paixão Obsessiva conta a história de uma ex-esposa que não aceitou o fato de seu marido seguir sua vida e arrumar uma nova mulher. Sabe aquela típica história de uma mulher que enlouquece por não conseguir superar o término de um relacionamento? É disso o que estamos falando.

O longa tem uma serie de problemas, mas o vou resumi-los em uma só palavra: roteiro. A trama do filme é extremamente previsível. Logo nos minutos iniciais você já entende e mata toda a história, prejudicando o desenrolar e todo o resto. Não há surpresas, não há reviravoltas, não existe nem sequer tensão, pois tudo já está claro desde o começo.

A previsibilidade do roteiro também prejudica as atuações. Rosário Dawson vive a típica mulher apaixonada que faz de tudo pelo seu relacionamento e tenta levar uma vida normal (na medida do possível), após uma experiência anterior traumática. A falta de comunicação entre ela e seu noivo (como já estamos acostumados nesse tipo de filme) desencadeia uma série de eventos desastrosos e 100% manipulados pela maluca da história.

Falando da vilã, a atriz Katherine Heigl até se esforça para entregar uma mulher doente (pela obsessividade), fria, calculista, manipuladora e cheia de problemas psicológicos, mas, não consegue. Em nenhum momento você a encara como uma ameaça de fato. Mesmo nos momentos mais tensos da trama, o máximo que conseguimos sentir é pena dela, por carregar problemas não resolvidos no passado, que destroem seu presente.

O ator Geoff Stults se resume em o bonitão da história que tem duas mulheres bonitas brigando pra ficar com ele, só que uma é maluca e a outra tem problemas de comunicação. Sua atuação é completamente irrelevante, sem sal e totalmente esquecível para a trama.

Concluindo, a previsibilidade e fraqueza do roteiro causam um efeito dominó e tornam a produção pouco interessante. É uma pena, pois existe um potencial a ser explorado, mas a direção fraca somada aos outros fatores citados acima, torna o filme bem mediano.

Você já foi assistir Paixão Obsessiva? O que você achou? Conta pra gente nos comentários!