Minha Mãe É Uma Peça 2

Hoje vamos falar da sequência do filme estrelado por Paulo Gustavo, que entrará em cartaz às vésperas do Natal, no dia 22 de dezembro, Minha Mãe É Uma Peça 2. Fique tranquilo, a crítica é SEM SPOILERS!

Mas afinal, o filme é bom?

A mãe mais protetora do Brasil tornou-se apresentadora de TV, ficou famosa, rica e chique, com um programa próprio ela tira os bobes da peruca, berra, agudiza a voz e se joga na balada em São Paulo, a cidade que só dá valor para a cultura porque não tem praia, ou seja, ela mudou quase tudo, só não mudou a si mesma.

Dona Hermínia (Paulo Gustavo), continua exagerada, ansiosa, neurótica, hilária, irreverente e preocupada com os problemas dos filhos: Marcelina (Mariana Xavier) e Juliano (Rodrigo Pandolfo), que resolvem conquistar a liberdade e saem de casa, verdadeiro desespero para esta mãe possessiva.

Tudo parece a mais em Dona Hermínia — até os peitos falsos da personagem, parecem maiores. Mas o humor, justamente esse, deixa a desejar, que carece de piadas engraçadas e melhor elaboradas.

Afinal, uma avó que diz que um bichinho de brinquedo está “gripado” só para não gastar 87 reais em uma piscininha de plástico para o neto, não é bem o tipo de cena que faz rolar de rir.

Tudo bem que a Dona Hermínia é desbocada, mas a repetição excessiva da fórmula cansa.

Paulo Gustavo tem talento cômico, mas a histérica voz esganiçada que empresta à personagem excessivamente tagarela, logo perde a graça. Vale a pena assistir o filme? Eu esperava por mais, bem mais!

Você gostou de Minha Mãe É uma Peça 2? Conte pra gente nos comentários!