Ontem (24) entrou em cartaz A Chegada, novo filme de Denis Villeneuve (Os Suspeitos), estrelado por Amy Adams (Batman v Superman: A Origem da Justiça), Jeremy Renner, o Gavião Arqueiro, e Forest Whitaker. Fique tranquilo, esse texto NÃO CONTÉM SPOILERS!

Mas afinal, o filme é bom?

O longa conta a história da Dra. Louise Banks (Amy Adams), uma especialista em linguística, que é procurada pelo governo para ajudar na tradução dos sinais emitidos pelos invasores alienígenas. Amy abraça o papel e entrega uma atuação condizente a beleza do roteiro, nos emocionando em vários momentos. Ao seu lado temos Forest Whitaker, que pouco faz pela trama e tem uma atuação apagada. Jeremy Renner não compromete e serve de apoio num filme na qual o roteiro é muito maior que o elenco.

Além da história, uma das coisas mais impressionantes do longa é a fotografia. Repleto de takes e cenários impressionantes, Denis Villeneuve nos envolve e cativa com a simplicidade e beleza natural de suas imagens. Destaco a primeira cena em que vemos a nave pairando sob um extenso campo verdejante sendo coberto pelas nuvens, que coisa mais linda.

Outro ponto a ser exaltado é a trilha sonora. Todos os momentos são maestosamente suportados por melodias impactantes e que fazem bater mais forte os nossos corações. A cada descoberta e revelação, o ambiente vai respondendo com música de forma a apoiar o roteiro.

A Chegada é um filme sensível, profundo e que te faz sair da sala do cinema refletindo sobre a vida. Aquilo que parecia mais uma invasão alienígena, se transforma numa grande reflexão nos fazendo pensar na forma como vivemos, aproveitamos os momentos e as pessoas ao nosso redor. O que você se visse o final da sua vida diante dos seus olhos?

Se você tem alguma dúvida se deve ou não assistir esse filme, se permita viver essa experiência profunda e reflexiva, certamente você sairá emocionado e completamente diferente ao final da sessão.