Contador

Ontem (20) chegou aos cinemas O Contador, um filme estrelado por Ben AffleckJ. K. SimmonsAnna Kendrick, Jon Bernthal e grande elenco.

Mas afinal, o filme é bom?

O Contador conta a história de um autista que utiliza suas habilidades lógicas e matemáticas e acaba se envolvendo com o mundo do crime.

Sim! Diferente dos demais longas do gênero, O Contador utiliza de um personagem atípico para esse contexto, um autista, tornando muito interessante a inserção na trama. Ben Affleck vive Christian Wolf, o menino especial, filho de pai militar e que cresceu sem a presença da mãe na casa. Os efeitos desse cenário o transformaram num homem da máfia.

Por conta do autismo, a trama se torna cansativa em alguns momentos. Em contrapartida, Affleck tem a missão de atuar sem expressar muitas emoções e sentimentos. O rosto frio, apático e com olhar distante e perdido, o fazem solitário e sozinho em seu próprio mundo. É inevitável para os fãs de super-heróis comparar o personagem com o Batman. Se alterarmos um pouco os traumas psicológicos e incluirmos a doença, os dois são a mesma pessoa. Referências a parte, Ben entregou uma atuação satisfatória, missão cumprida!

Passando pelo resto do elenco, J.K. Simmons vive uma espécie de Comissário Gordon emotivo, cansado e prestes a se aposentar. Sua passagem de bastão acontece sem motivo claro na trama, a sensação é que precisavam de uma figura mais jovem para o velho agente se abrir e desabafar. E Anna Kendrick? Sua relevância na história é tão insignificante que não rende nada além dessa pequena lembrança. Ponto fraco!

Jon Bernthal tem pouco tempo de tela. Sem trazer sua melhor atuação, o ator revive o Justiceiro numa versão também mais emotiva e com laços familiares fortes. Gostei do terceiro ato, onde os dois “vigilantes” se confrontam num embate que foge da resolução previsível, mesmo a relação entre eles já ficar clara desde o começo da trama.

O Contador é um filme que merece ser assistido nos cinemas. A primeira uma hora pode te cansar um pouco por conta da apresentação da trama, personagens e momentos solos do autista, porém, a história se amarra, rende bons momentos e até umas risadas.

Não deixe de assistir O Contador e volte para nos contar qual sua opinião!