Pets

A grande aposta da Ilumination para 2016 chegou aos cinemas na semana passada. Pets: a vida secreta dos bichos, é uma animação que conta a história dos animais domésticos quando seus donos saem de casa.

O roteiro é baseado na história do cãozinho Max, que não gosta nada nada quando sua dona traz um vira-lata para o lar, o grandalhão Duke. A aventura começa quando os dois são pegos pela carrocinha, e acabam tendo que deixar suas divergências de lado para se salvarem. Enquanto os dois tentam fugir, vários pets vizinhos se reúnem para ajudar a resgatá-los, enfrentando inclusive uma gangue de animais abandonados que vivem no esgoto.

A sinopse é bem interessante não é? Assim como o trailer, que também é muito bem feito, cheio de cenas de aventuras e comédia. O problema está na uma hora e meia de filme que vem depois.

Amigos, se pararmos para pensar, o primeiro erro está no copy paste que o estúdio deu no roteiro de Toy Story. Vamos comparar? Da mesma forma que vemos a vida dos brinquedos quando seus donos saem de casa, em Pets vemos a aventura dos bichinhos. Woody se incomoda em dividir a atenção de Andy com Buz, da mesma forma que Max se incomoda com a presença de Duke. E ah, sem esquecer que as duas duplas das duas animações só vão se entender depois que se perdem e tem de achar o caminho para casa. E para terminar essa comparação, as duas histórias tem os amigos (brinquedos ou pets) que saem para ajudar a dupla perdida.

Poxa Ilumination.. esperávamos mais criatividade de vocês depois do brilhante e independente roteiro de Meu Malvado Favorito. Entendemos que combater a Pixar é um trabalho duro, mas copiar não vai resolver, é bem pelo contrário. Esperamos originalidade e inovação a cada nova animação que vai aos cinemas.

Bom, só aí já perderam muitos pontos, não é? Outro fator que acaba dificultando gostarmos do filme, é que quase todas as cenas engraçadas são entregues nos trailers, ou seja, dificilmente iremos rir novamente nos cinemas. Acaba perdendo toda a graça e distanciando um pouco o público.

Por falar em público, vale ressaltar que esse é um filme único e exclusivamente para crianças. Por mais que a história seja uma cópia de Toy Story, todas as produções da Pixar nos entregam uma lição, uma cena emocionante que acaba envolvendo os pais também. Em Pets, a aventura dos bichinhos acaba não tendo muito começo meio e fim, focando muito mais em cenas bobas e “engraçadinhas”. De verdade, não me emocionei em nenhum momento do longa, muito menos saí com alguma lição bacana.

E por fim, os personagens são poucos carismáticos, e por conta disso não geram muita empatia com o público. O que quero dizer, é que dificilmente o filho vai entrar numa loja e pedir loucamente para o pai comprar a pelúcia de Max ou Duke, assim como ele pede de Dory, Woody e muitos outros.

Bom amigos, achei o filme bem fraco. Um roteiro nada original, infantil e com personagens que não engajam.

Vocês já foram aos cinemas assistir? Comentem o que acharam!

Até a próxima.