Hodor, Hodor!

Ontem foi ao ar o quinto episódio da 6ª temporada de Game Of Thrones, intitulado “The Door” ou “A Porta, revelando a verdade por trás de Hodor. Se você ainda não assistiu, peço que volte para ler esse post depois que estiver atualizado com a série. CUIDADO, ALERTA DE SPOILERS ABAIXO!

É impressionante e extremamente empolgante ver como os Starks cresceram. O episódio se inicia com o reencontro entre Sansa e o Mindinho. A jovem está mais madura, segura e cheia de si, ainda mais com a proteção de Brienne e Jon. O tom da conversa muito me agradou. Antes menina e agora mulher, Sansa passa a falar como uma articuladora do mundo político de George R.R. Martin. Infelizmente ela teve que passar por tudo o que passou para aprender, crescer e deixar de ser a sonsa que estávamos acostumados.

Sansa e Mindinho no episódio "The Door".
Sansa e Mindinho no episódio “The Door”.

De lá pulamos para a nossa futura assassina que segue seu treinamento na casa do Preto e Branco e ainda tendo que provar o seu valor para Jaqen H’ghar. A garota ainda é alguém. Por mais que ela negue, tenho certeza de que tudo o que sai de sua boca são as palavras que seu mentor quer ouvir. Reforço que acredito que Jaqen tenha um plano e aposta no desenvolvimento de Arya. Com certeza ela ainda nos proporcionará muitas cenas de ação que nos deixarão empolgados. Fiquem atentos! Confesso ter me emocionado ao ver a história ser recontada no teatro. Para quem acompanha a série desde o início, esse momento trouxe a memória várias lembranças e momentos.

Arya e Jaqen H'ghar no episódio "The Door".
Arya e Jaqen H’ghar no episódio “The Door”.

Mesmo seguindo com a história estagnada, me emocionei com reencontro de Daenerys e Jorah. As palavras da rainha também me remeteram ao início da história quando Khaleesi só tinha seu fiel cavaleiro para aconselha-la, amá-la e protege-la. Em contrapartida a falta de evolução, o núcleo em Meereen tem progresso com o acordo feito por Tyrion. A nova sacerdotisa vermelha me deixou de queixo caído com seu discurso arrebatador pra cima do desconfiado e ao final sem palavras, Varys. Melisandre pareceu uma aprendiz de feiticeira depois dessa.

Daenerys no episódio "The Door".
Daenerys no episódio “The Door”.

De volta pra Muralha, a Guerra dos Bastardos continua se desenhando e construindo. Sansa realmente me deixou feliz com sua postura. Jon ressuscitou, mas quem está no controle é ela. Falando de Jon e ainda sobre Daenerys, a fala da sacerdotisa em Meereen pode ter comprovado uma das teorias a respeito do Azor Ahai. O príncipe que foi prometido ou o herói que vai salvar a terra dos Outros, não é só uma pessoa e sim duas. Ela foi enfática em acreditar que Khaleesi seja essa pessoa, mas eu realmente acredito que a união desses dois (Jon e Daeny) seja o grande plot do final da série.

A nova Mulher de Vermelho no episódio "The Door".
A nova Mulher de Vermelho no episódio “The Door”.

Passando rapidamente pelas Ilhas de Ferro. O novo rei do Deus Afogado foi escolhido. Yara até tentou se eleger com a ajuda de Theon, mas foi o discurso de Euron e a promessa de seu encontro com Khaleesi que empolgou os homens e a mim. Imaginem uma frota de mil navios desembarcando em Meereen e encontrando com Daeny e seu exército de Imaculados, Segundos Filhos e Dothraki. Vai ser épico! Mas de novo, a história dela está sendo desenvolvida por outras pessoas e não por ela mesma. Prova disso foi o encontro com Tyrion que mexeu no pacato e monótono núcleo Targaryen.

Yara tem o apoio de Theon para tentar se eleger no episódio "The Door".
Yara tem o apoio de Theon para tentar se eleger no episódio “The Door”.

Deixei para o final a grande surpresa e ao mesmo tempo aflição do episódio. Assim como iniciei, enfatizo novamente o crescimento das crianças Starks. Bran segue seu treinamento com o Corvo de Três Olhos e várias revelações são feitas. A primeira delas: foram os Filho da Floresta que criaram os White Walkers para combater os primeiros homens.

Os Filhos da Floresta no episódio "The Door".
Os Filhos da Floresta no episódio “The Door”.

Segunda revelação: o Rei dos White Walkers pôde ver e tocar Bran durante as visões. Até agora o menino só tem transitado de memória em memória sem poder interagir com ela, porém, isso mudou. Com esse contato, ele é marcado e passa a ser perseguido pelo exército de mortos-vivos e é ai que acontece o grande plot twist do episódio.

Bran e o Rei dos White Walkers no episódio "The Door".
Bran e o Rei dos White Walkers no episódio “The Door”.

Durante o ataque dos White Walkers, todos aqueles que tentam proteger o menino vão morrendo um a um. Os Filhos da Floresta, o Corvo de Três Olhos (que mesmo não tendo chegado a hora, passa seu “bastão/legado” para Bran), o lobo Verão (odeio que matem os animais, tadinho dos lobos nenhum sobrevive) e por fim, descobrimos o significado do nome Hodor.

Hodor no episódio "The Door".
Hodor no episódio “The Door”.

Terceira revelação: na tentativa final de conter os zumbis, Hodor sendo controlado por Bran (que estava no passado), ouve a voz de Meera gritando repetidamente: “Hold the Door” (Segure a porta). O menino entra em looping e a sentença acaba se resumindo em “Hodor”.

"Hold The Door = Hodor"
“Hold The Door = Hodor”

Pra mim esse foi o melhor episódio dessa temporada até agora. Bran é um personagem extremamente complexo. Ele pode alterar o passado, agir no presente e me arrisco a dizer que ele conseguirá vislumbrar o futuro. O que você acha? Deixe a sua opinião nos comentários.

Até a próxima e Hodor, Hodor!