1ª temporada de Shadowhunters

Olá nerds de plantão! Tem fãs de Cassandra Clare aí? Saiu a crítica da série que está dando o que falar no mundo literário, a 1ª temporada de Shadowhunters!

A 1ª temporada de Shadowhunters é baseada na saga de livros “Instrumentos Mortais” da Cassandra Clare já está disponível na Netflix. Não é uma produção original, porém a empresa de streaming comprou os direitos de exibição da trama. O que convenhamos, oi uma tacada de mestre!

Clary Fray não sabe que é uma Shadowhunter, ou seja, uma caçadora de sombras. Afinal, todas as lendas são verdadeiras. Existem vampiros, lobisomens, anjos e demônios. E após a sua mãe se sacrificar por um bem maior, a garota e o melhor amigo, Simon, se veem junto com Jace, Isabelle e Alec (um grupo de shadowhunters treinados) para enfrentar as ameaças do grande vilão, Valentine Morgenstern.

Não escondo de ninguém que os livros da Cassandra não me agradam. O ritmo lento e repetitivo da narrativa me impediu de concluir a leitura (é uma meta desse ano, prometo), porém eu gosto muito da premissa e de alguns personagens específicos, por isso comecei a assistir.

Logo no piloto, nos é apresentado uma Clary pouco convincente. A atriz Katherine McNamara não me cativou, a forma como a personagem se posiciona perante as problemáticas muitas vezes é débil. A superproteção e declarações a Simon juntamente com os olhares de ‘peixe morto’ para Jace deixam a protagonista como aquela típica adolescente infantil.

Ao colocar Clary ao lado de Isabelle vemos o quanto a protagonista é fraca e começamos a AMAR Izzy! Ela é minha personagem favorita da série. Não deixa ninguém dizer o que ela deve ou não fazer, sabe lutar, sabe pensar por si só e ainda por cima dá conselhos a todos os outros personagens. Na reta final da temporada, Izzy deixou claro quem é e porque devemos apoiá-la.

Agora vamos falar dos personagens masculinos. Jace consegue ser normal, não chama a atenção, mas também não me irrita como a Clary. Já Simon é a dose cômica da série, faz piadinhas e comentários que deixam a história mais leve e gostosinha de assistir. Mas quem me surpreendeu foi Alec, eu não gostava muito do personagem, mas não sei se foi o ator que me convenceu ou a forma como ele está sendo construído que me agradou. Já estou torcendo para mais cenas com Magnus Bane.

Já é certeza que a adaptação não será fiel aos livros, o que para mim, foi uma boa surpresa. A série tem pontos fracos, furos no roteiro e péssimas atuações, mas também há pontos fortes como a diversidade dos personagens (há alguns que cruzam a linha da normalidade, Magnus é um exemplo forte disso). Ao todo, sabe aquela série ruim, mas que prende a atenção e você quer ver mais? É essa.

A 1ª temporada de Shadowhunters já mostrou a que veio e foi renovada para sua segunda temporada com 20 episódios. Você já assistiu? O que achou? Me conta!